Jornais
FECHAR
  • Jornal VS
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos

Região

Publicado em 23/01/2014 - 08h29
Última atualização em 23/01/2014 - 11h26

Homem que se passava por mulher é preso em Ivoti

Travesti acusado de tráfico engana família na cidade

Silvio Milani - silvio.milani@gruposinos.com.br

Ivoti - Uma família de Ivoti descobriu ontem que a mulher contratada para cuidar de uma idosa é homem. E que se trata do acusado de pertencer a uma quadrilha de tráfico de drogas de Curitiba, no Paraná, chefiada por travestis. Em liberdade provisória desde junho do ano passado, o paranaense Everton Machado Carvalho, 26 anos, foi morar em Morro Reuter há um mês. Leu anúncio para trabalhar em uma casa no interior de Ivoti e se apresentou com o nome de uma amiga da terra natal.A maquiagem, os seios postiços e o traje feminino enganaram o agricultor que queria uma jovem atenciosa para cuidar da mãe de 82 anos. Gisele (Everton) foi admitida na segunda-feira. O travesti só foi desmascarado porque a ex-mulher do produtor rural, possivelmente com ciúmes da nova cuidadora, quebrou o carro dele a machadadas por volta do meio-dia de ontem. Foram todos para a delegacia, onde os policiais descobriram que Gisele era Everton. Ele foi autuado em flagrante por falsidade ideológica, com pena prevista de um a cinco anos de prisão, e deve ser conduzido hoje ao presídio.

“Ela já tinha a nossa confiança”

Surpreso e desnorteado, no final da tarde de ontem, o agricultor tentava reorganizar o raciocínio. “É uma vergonha para nós, mas a gente que é da colônia não sabe muito dessas coisas. Ela (Everton) já tinha a nossa confiança”, comenta o produtor rural, que elogia o trabalho do travesti e lamenta que a mãe tenha se apegado a ele. “Ela (Everton) aceitou trabalhar por um salário mínimo e era muito querida com a minha mãe. Não tenho coragem de contar a verdade pra mãe, que adora ela (Everton). Como vou dizer que é um homem e acusado de drogas?” O ivotiense observa que o travesti deixou a mala na casa da família. “O que vou fazer com as roupas dele? Deixou tudo lá.” Outro trauma é com o Gol dele,  que ficou bastante danificado em razão da fúria da ex-esposa. “Meu carro está todo quebrado na oficina. É muita tragédia num dia só.”

Publicidade