Jornais
FECHAR
  • Jornal VS
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 24/03/2014 - 08h57
Última atualização em 24/03/2014 - 11h31

Testemunhas de perseguição e tiroteio dizem que um dos presos é vítima

Troca de tiros entre PMs e fugitivos foi do bairro Santo Afonso até Canudos

Silvio Milani - silvio.milani@gruposinos.com.br

Foto: Divulgação/BM
Novo Hamburgo
- Uma perseguição da Brigada Militar a seis homens em uma caminhonete Tucson roubada, na madrugada de ontem, foi com intenso tiroteio do bairro Santo Afonso ao Canudos, em Novo Hamburgo. Três suspeitos foram baleados, internados no Hospital Municipal sob custódia da corporação e autuados em flagrante pelo delegado plantonista Eric Dutra pelos crimes de roubo a motorista, roubo a pedestre e tentativa de homicídio.
 
Conforme o comandante da BM no Vale do Sinos, tenente-coronel Carlos Marques, o grupo perseguido recém havia interceptado dois carros e assaltado seis pessoas na Avenida Coronel Frederico Linck, no Rio Branco, por volta da 0h30, e tentava atacar uma casa na Rua Marcílio Dias, no Centro, quando foi flagrado por dois PMs em uma viatura. “Os delinquentes fugiram em direção ao bairro Santo Afonso, onde começaram a trocar tiros com nossa equipe. Dali, eles resolveram ir a um conhecido ponto de narcotráfico, em Canudos, onde pretendiam buscar proteção, mas os seguranças da boca de fumo acabaram fugindo ao ouvir os estampidos. A troca de tiros foi muito forte”, relata o comandante.
 
Na Rua José Carlos Pace, houve dezenas de disparos, que atingiram casas e deixaram moradores em pânico. A Tucson e uma viatura ficaram crivadas de
balas. Pelo menos três fugitivos conseguiram escapar. Nenhum policial ficou ferido.

Testemunhas dizem que um preso é vítima

Baleado na cabeça durante o confronto em Canudos, um jovem de 19 anos não estaria na Tucson seria vítima de bala perdida, conforme moradores da área. “A gente voltava para casa quando a Tucson dos bandidos bateu na nossa traseira e nos arrastou. Os policiais chegaram atirando e ele foi baleado na cabeça”, relata um primo que dirigia o Corsa. O ferido estava na carona dianteira. No banco traseiro, iam a mulher dele e a do motorista. “Por que só fizeram perícia na viatura e na Tucson? Deixamos o Corsa batido lá, com as manchas de sangue. Esperamos uma providência.” 
 
Mesmo que tenha sido autuado em flagrante, o Jornal NH não está divulgando o nome do jovem até que o fato seja esclarecido. Ele não tinha antecedentes criminais. Já os outros dois baleados são o detento do semiaberto de Novo Hamburgo Alaércio Paranha Machado, o Didio, 31, que levou um tiro no tórax, e Rogério Melo Siqueira, o Baixinho, 24, em liberdade provisória por tráfico, baleado na perna, que ganhou alta à noite e deve ser conduzido ao presídio.
 

Publicidade