Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Mistério

Colômbia registra 2.824 grávidas com Zika e nenhum caso de microcefalia

Mais de 22,6 mil casos de infecção com o vírus foram registrados no país
AFP
No Brasil, o Ministério da Saúde confirmou a relação entre o vírus Zika e o surto de microcefalia
Dos mais 22,6 mil casos de infecção com o vírus Zika confirmados na Colômbia, há 2.824 grávidas contaminadas, de acordo com balanço oficial divulgado pelo país no sábado (6). Apesar disso, nenhum bebê apresenta quadro de microcefalia, informou o presidente colombiano, Juan Manuel Santos, após reunião com autoridades de saúde.
"Não há um único caso de bebê com microcefalia de mulheres contaminadas com o Zika", afirmou o presidente colombiano. Ele fez um apelo para um reforço de prevenção contra o vírus, transmitido pelo mosquito Aedes aegypti e para o qual ainda não há vacina.
Em geral, os sintomas são leves - febre baixa, dor de cabeça e articular e erupções na pele. No Brasil, suspeita-se que o vírus cause microcefalia nos bebês, uma doença congênita irreversível que provoca danos irreparáveis no desenvolvimento motor e cognitivo da criança.
Na Colômbia, a previsão é de que haja mais de 600 mil infectados pelo vírus este ano e 500 casos de microcefalia, caso se repita a situação vivida no Brasil. O vírus se expandirá por todo o continente americano, exceto Canadá e Chile, advertiu a Organização Mundial de Saúde (OMS).
Casos de Guillain-Barré aumentaram 66% no país

O presidente também anunciou o aumento nos casos da síndrome de Guillain-Barré, uma doença neurológica que pode causar paralisia irreversível. "Os casos de Guillain-Barré aumentaram cerca de 66%", afirmou Santos, a propósito da síndrome associada ao vírus Zika, depois do anúncio da morte de três pessoas.

Casos
No total, foram notificados 25.645 casos de infecção com o vírus Zika: 22.612 casos confirmados e 3.033 suspeitos, de acordo com o Instituto Nacional de Saúde. Apenas nas quatro primeiras semanas de 2016, quase 11 mil pessoas foram contaminadas na Colômbia, o segundo país mais afetado pelo vírus depois do Brasil.
O vírus zika está presente em 205 municípios da Colômbia, 43% deles na região central do país e 20,9% no Caribe. O departamento de Barranquilla registrou na última semana de janeiro 2.389 casos. Dos casos notificados, 1.331 foram confirmados por laboratório e 21.281 por sintomas dos pacientes em clínicas. Há também 3.033 casos suspeitos em todo o país. As mulheres concentram 64,8% dos casos.

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS