Compartilhar...

VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Brexit

Em decisão histórica, Reino Unido decide sair da União Europeia

Votação foi de 52% dos votos a favor e 48% contra. Primeiro-ministro David Cameron anunciou sua renúncia
Foto: AFP
Votação teve 52% dos votos a favor e 48% contra
Com 52% dos votos a favor e 48% contra, o Reino Unido decidiu deixar a União Europeia (UE) depois de 43 anos. A escolha foi feita em um referendo histórico na última quinta-feira (23). Com o resultado, o primeiro ministro David Cameron, contrário à saída, anunciou que pretende deixar o cargo em outubro. Segundo ele, o Reino Unido precisa de nova liderança.
"Penso que seria incorreto tentar ser o capitão que leva o nosso país para o seu próximo destino", disse Cameron à imprensa. Ele acrescentou que fará o possível para estabilizar o "navio" nas próximas semanas e meses. Esta decisão não é fácil, comentou o primeiro-ministro britânico mas, depois de um período de estabilidade, o país necessita de nova liderança, o que deve acontecer por ocasião do Congresso do Partido Conservador, em outubro.
Votaram pela permanência do Reino Unido na UE 62% dos escoceses, 55,8% dos norte-irlandeses e 59,9% dos londrinos. Em todas as outras regiões, o "sair" venceu. A libra caiu para o nível mais baixo em relação ao dólar desde 1985. O referendo não é vinculante e ainda precisa ser votado pelo parlamento, mas o primeiro-ministro David Cameron estará sob intensa pressão para implementar a vontade da maioria.
Nigel Farage, líder do Partido pela Independência do Reino Unido, comemorou a vitória e chamou o resultado de "dia da independência" do país.
Saída de Cameron
Foto: AFP
David Cameron anunciou que pretende renunciar ao cargo em outubro
Cameron, após anunciar que pretende deixar o cargo, afirmou que o novo ministro deve assumir antes do início do congresso do Partido Conservador, em outubro. "Os britânicos votaram a favor de deixar a União Europeia e sua vontade têm que ser respeitada", declarou. "Acredito que o novo primeiro-ministro é quem deve tomar a decisão de ativar o Artigo 50", afirmou, a respeito do Tratado Europeu de Lisboa, que abrirá o período de negociações para a ruptura.
Cameron foi um defensor da ideia de convocação do referendo, cujo resultado provocou quedas expressivas nas Bolsas e a desvalorização da libra. "Temos uma democracia parlamentar, mas há momentos em que o correto é consultar a população". O primeiro-ministro anunciou uma mensagem de tranquilidade, ao avisar os "britânicos que vivem na Europa e os europeus que vivem aqui que não acontecerão mudanças imediatas".
Banco da Inglaterra pronto para injetar 250 bilhões de libras
O presidente do Banco de Inglaterra (BoE), Mark Carney, declarou nesta sexta-feira que a instituição está disposta a injetar 250 bilhões de libras adicionais para assegurar a liquidez nos mercados. O BoE é "igualmente capaz de aportar liquidez considerável em divisas estrangeiras, se necessário", completou Carney, em um dia de choque nos mercados, com baixas expressivas nas principais Bolsas mundiais e a desvalorização da libra com a vitória da saída do Reino Unido da União Europeia.
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS