Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Berenice Adams

Os difíceis términos

Leia artigo de Berenice Adams
Berenice Gehlen Adams  Berenice Adams é pedagoga, especialista em Educação Ambiental
Tem momentos em que a gente sente que alguma coisa boa está perto do fim, mas não queremos aceitar, porque o fim de algo pode ser desgastante e, por vezes, arrasador: o fim de uma vida, o fim de um relacionamento, o fim de um programa ou de um trabalho, o fim do caminho, o fim de um ciclo, o ponto final que não queríamos colocar naquele parágrafo da nossa vida. E o período que antecede qualquer final parece ser mais demorado, porque o tempo se arrasta, tomando outra dimensão... Os segundos se transformam em minutos, as horas em dias. Até que, de repente, algo acaba. A vida se esvai, o relacionamento termina, o longo projeto é concluído.
Assim, diversos ciclos - em diferentes circunstâncias - se encerram ao longo da nossa jornada, e a forma como lidamos com estes términos definirá os novos caminhos que iremos trilhar. Por isso, é preciso encarar estes momentos com cautela e atenção, para nos prepararmos para o que temos pela frente. Precisamos, também, extravasar as emoções para que elas não fiquem circulando por dentro da gente promovendo angústia e outros sentimentos indesejados, aumentando o sofrimento que acompanha despedidas e momentos finais. Precisamos ter consciência de onde estamos, para projetar o rumo que tomaremos, depois da mudança. Hermann Karl Hesse, pintor, poeta e romancista alemão, um dos meus autores prediletos, disse um dia que: “A cada chamado da vida, o coração deve estar pronto para a despedida e para novo começo, com ânimo e sem lamúrias. Aberto sempre para novos compromissos. Dentro de cada começar mora um encanto que nos dá forças e nos ajuda a viver.”
E quando compreendemos que a vida é uma sequência de começos e términos, para assim podermos aprender e viver as mais diversas experiências que nos lapidam, nos moldam e nos transformam, estes momentos já não serão mais temidos ou tão dolorosos. Sofreremos menos se tivermos a certeza de que fizemos o nosso melhor, e se não o fizemos, tentemos fazê-lo, quando tudo começar outra vez...

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS