Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Tragédia

Moradora de Sapucaia morta em Florianópolis planejava ter filhos neste ano

O corpo de Daniela está sendo velado no Cemitério Ecumênico Cristo Rei, em São Leopoldo
Reprodução/Facebook
Daniela Scotto de Oliveira Soares, tinha 38 anos e morava em Sapucaia do Sul
A moradora de Sapucaia do Sul, Daniela Scotto de Oliveira Soares, de 38 anos, morta com um tiro na cabeça ao entrar por engano em uma comunidade de Florianópolis, em Santa Catarina, era casada há 8 meses e, segundo amigos, planejava engravidar em 2017. Professora de yoga em um estúdio na Avenida Rubem Berta, em Sapucaia do Sul, Daniela visitava familiares no estado vizinho desde a semana passada. Na madrugada deste domingo (1º), ela e o marido foram conduzidos até a comunidade do Papaquara, no norte da Ilha, por indicação do GPS. O carro em que eles estavam, uma Tucson, foi atingido por um disparo de arma de fogo.  
De acordo com o site de notícias de Florianópolis, Conexão Comunidade, o marido, que conduzia o veículo, ouviu o estampido de um tiro e a mulher caiu sobre o colo dele. Ele chegou a levar Daniela para a Unidade de Pronto Atendimento do Norte da Ilha (UPA/Norte), mas ela chegou sem vida.
Na tarde de sábado (31) Daniela fez uma postagem no perfil dela no Facebook. Na foto da praia, com a legenda "Curtindo a família em floripa!", amigos e familiares comentaram desejando felicitações pela passagem do ano. Com a notícia da tragédia, os comentários foram substituídos por mensagens de incredulidade com o acontecido. "Que tragédia, não tem explicação", comentou uma amiga.
"Como pode a vida ser tão breve para quem sempre exalava a conexão com a eternidade? Tu sempre foi uma pessoa incrível nos momentos em que vivemos e pensar que agora... não consigo. Não consigo acreditar como pôde. Isso me faz ver que não sabemos mesmo nada sobre o amanhã e que a vida é impermanência", escreveu outra. 
O corpo de Daniela está sendo velado no Cemitério Ecumênico Cristo Rei, em São Leopoldo. 

PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS