Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Saúde

Uso de suplemento alimentar deve ter acompanhamento de especialistas

Nutricionistas e educadores físicos dividem opiniões sobre consumo do produto

O uso de suplementação alimentar é cada vez mais comum entre os jovens especialmente entre os frequentadores de academias. Porém, com o aumento da expectativa de vida no Brasil e no mundo, esses produtos vêm sendo procurados por adultos e idosos preocupados com qualidade de vida, prevenção e manutenção da saúde muscular. Usá-los? Não usá-los? Essas são perguntas constantes no cotidiano.

A professora do curso de Nutrição da Universidade Feevale, Maria Helena Weber, ressalta que o aumento no consumo está ocorrendo por falta de informação. Para ela, a recomendação é que se procure um profissional na área de nutrição ou medicina do esporte, pois poderão prescrever e orientar o uso dos mesmos.

Em sua visão, as pessoas que praticam exercícios precisam de acompanhamento profissional para aproveitar o mãximo a alimentação a fim de atingir os resultados esperados, como o aumento da massa muscular e a redução da gordura corporal. "Esses resultados requerem muito treino e empenho das pessoas, Não é somente o suplemento que vai reduzir a gordura e aumentar o músculo. É preciso aliar exercícios físicos e alimentação correta", sublinha.

O professor de Educação Física da Escola de Educação Básica Feevale - Escola de Aplicação, Vitor Hugo Schmitt, é a favor do uso de suplementos em situações específicas e somente quando prescritos por um profissional da área da nutrição. Para saber se o uso é indicado, devem-se considerar as necessidades individuais de cada pessoa, se ela pratica atividade física regularmente ou não, seus objetivos, sexo e idade. Normalmente os suplementos são recomendados para as pessoas que não conseguem manter uma dieta alimentar balanceada, porém, o seu uso indiscriminado e sem orientação profissional pode acarretar sérios problemas à saúde.

Suplemento alimentar...

Engorda?

Ele por si não engorda, mas se o indivíduo já está consumindo a quantidade adequada de calorias e utilizar suplementos poderá engordar. Quando a alimentação está adequada em termos de calorias, o suplemento não vai aumentar o peso, mas se ele for acrescido em sua alimentação, ele poderá fazer com que a pessoa engorde.

É só para quem pratica atividade física?

Na verdade não há necessidade de uma pessoa, que não pratica exercício, usar suplementos, porque todos os nutrientes necessários para a saúde são obtidos através de uma alimentação balanceada.

Afeta muito o rim?

Mito. Mas indivíduos que têm uma predisposição a doenças renais ou hepáticas devem ter um cuidado maior com o uso de suplementos e os acometidos por essas patologias não devem utilizá-los.

Não tem contra-indicação?

Não é que não tenha contra indicação. Ele será necessário para atletas, porque eles têm uma maior necesidade de nutrientes e calorias, mas para indivíduos praticantes de exercícios físicos uma alimentação equilibrada é suficiente.

Subbstitui a alimentação?

Não substitui. Não há suplemento completo como uma alimentação balanceada.

Fonte: Professora do curso de Nutrição da Universidade Feevale, Maria Helena Weber

O modelista de calçados, Luiz Felipe Dias Kirst, 33 anos, toma suplemento com frequência desde 2014

Corpos definidos

Com suplemento - O modelista de calçados, Luiz Felipe Dias Kirst, 33 anos, toma suplemento com frequência desde 2014, embora nove anos antes já tivesse a recomendação de uma nutricionista para o uso. Enquanto praticava academia todos os dias, até se tornar um hábito e vício - tudo para apagar a imagem do corpo muito magro da infância e adolescência, ele continuou pesquisando e buscando orientações com profissionais de educação física e nutrição até tomar a decisão por uso do suplemento. O uso equilibrado somado a uma boa alimentação e hidratação do corpo, tanto no verão como no inverno, e os treinos na academia, vem lhe ajudando muito. "O que recomendo é que ninguém comece hoje a treinar numa academia e já saia comprando qualquer coisa por aí, só por que acha que é modinha", sublinha, Para ele, é fundamental a prática de exercício, independente do objetivo, e ajuda de um profissional da área da saúde.

Além do suplemento, Kirst tem uma alimentação bem regrada, com uso de ovos, batata doce, brócolis, frango todos e várias vezes do dia, além de muitas frutas, iogurtes e aveia. "Eu procuro me alimentar sete vezes ao dia, nas proporções certas e necessária para o ganho de massa magra. A prática de exercício, até por conta de toda essa rotina alimentar que eu tenho, precisa ser intensa, corridas e esportes para a parte aeróbica e treino intenso para o ganho de massa", frisa o modelista, que tem o apoio de sua mulher Sabrina Becker e de sua prima e também nutricionista Juliana Scholles Staudt.

/
Sem suplementos

Nos últimos dois anos, o estudante de jornalismo, Gabriel Costa Silveira, 20 anos, tem frequentado a academia com rigor e sua alimentação mantém-se focada em frutas, carboidratos e proteínas. O resultado é visível. O corpo magro deu lugar a músculos definidos. Mas o detalhe é que ele não usa suplemento. "Quando a gente entra em uma academia, há frequentadores que oferecem suplementação, mas eu optei por não usar", diz.

Ele diz que pesquisou muito sobre o assunto e falou com especialistas em saúde e de educação física. "Atletas e treinadores falaram que não é ruim usar, mas tem que ter acompanhamento e indicação médica", frisa o estudante.

O morador de Novo Hamburgo tem observado que, de uns anos para cá, formou-se a cultura "dos bombados", onde guris de 15 anos querem tomar suplemento para ficarem grandes. "Já vi pessoas que ficam inchadas, criam estrias e não estão fortes, sem contar com os problemas que causa nos rins. Eu conheço pessoas que tiveram que parar por conta da saúde", alerta. Costa acrescenta que além de não ter pressa pelo ganho de massa, não é atleta de ponta, e prefere se alimentar bem e praticar exercícios cinco vezes na semana, com aulas de 50 minutos cada. "Depois que saio da academia faço uma torrada com presunto e ovo ou janto", comenta.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS