Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Saúde

Boa postura no trabalho: seu pescoço agradece

Nuca e pescoço são duas regiões suscetíveis ao desconforto causado por hábitos comuns em nosso dia a dia. É preciso buscar alternativas para evitar as dores

Susi Mello/
Dores na nuca ou no pescoço podem estar associadas a alguns dos hábitos mais comuns do nosso dia a dia: má postura no trabalho, ficar horas com a coluna cervical flexionada para acessar o smartphone ou realizar movimentos de forma brusca ou inadequada. Quem esclarece essa questão é o fisioterapeuta da Unimed Encosta da Serra Rodrigo Arend. “É preciso fazer uma adequação ergonômica dos nossos hábitos, evitando manter as posturas instáveis da cervical por períodos prolongados. Utilizar o smartphone e o notebook com a tela alinhada com nossos olhos, por exemplo, é uma medida importante neste sentido”, destaca.

Rodrigo cita que as dores na nuca ou no pescoço também podem ter relação com a postura adotada ao dormir. “Ao deitar-se com a barriga para baixo, a pessoa obriga a cervical a realizar uma rotação completa para algum dos lados, gerando sobrecarga nas articulações e na musculatura”, ensina. Dormir preferencialmente de lado, com um travesseiro de tamanho adequado, cobrindo a distância que fica da orelha até o ombro, pode ser uma solução se a dor surgir da postura adotada na hora do sono, conforme explica Rodrigo.

O fisioterapeuta destaca que a prática de atividade física geralmente atenua os sintomas das dores na nuca ou no pescoço, também sendo uma excelente forma de prevenção. “Exercícios de alongamento e relaxamento ajudam a aliviar as tensões na musculatura dessa região”, frisa. Aplicação de calor, por meio de bolsas térmicas ou toalhas umedecidas, também pode ser válida. “Como normalmente as dores são causadas por tensão muscular, o calor auxilia no relaxamento da musculatura”, explica.

Estralar o pescoço: isso faz mal?

“Se o estralo é indolor e acontece de maneira involuntária, dificilmente irá causar algum problema. Entretanto, quando forçamos o estralo, estamos forçando as articulações das vértebras cervicais que são muito delicadas e nobres, podemos causar instabilidades ao longo do tempo. Também precisamos lembrar que pela coluna cervical passam importantes estruturas. Se sobrecarregarmos estas estruturas com movimentos extremos, podemos lesioná-las. Se a pessoa está fazendo isto porque está com dor ou desconforto na região, é importante que pare e que procure a orientação de um especialista”, Rodrigo Arend, fisioterapeuta da Unimed Encosta da Serra.

Tecnologia afeta

A quiropraxista de Novo Hamburgo, Desiree Moehlecke, diz que infelizmente o uso excessivo do computador está prejudicando cada vez mais a saúde da coluna vertebral. "As pessoas que ficam sentadas a maior parte do dia, trabalhando em um computador apresentam um alto risco para lesão nas costas, além de sentirem desconforto no pescoço e na coluna lombar", ressalta. Para ela, as causas principais das dores nesta região relacionadas com o uso do computador são a má postura associada com uma ergonomia inadequada no local de trabalho ou até de estudos.

/
Saiba mais

* O uso de computador ou smartphones provoca desconforto no pescoço, cabeça, lombar ou ciática, especialmente caso não estejam em um posicionamento adequado em relação ao corpo ou a postura bem instável.

* A postura sentada mantida por longos períodos está relacionada à quadros de dor na coluna lombar. O hábito de sentar com as pernas cruzadas pode levar ao tensionamento de alguns grupos musculares,

que por consequência pressionam o nervo ciático que causa dor ou outros desconfortos nos membros inferiores.

* As principais maneiras de evitar problemas na coluna em geral envolvem a adequação dos hábitos posturais, a prática de atividade física e evitar o sobrepeso e a obesidade. Durante o uso do computador, também é importante realizar pausas eventuais, trocando de postura e ficando alguns momentos de pé.

Susi Mello/GES-Especial
Quiropraxia pode ser uma aliada no combate às dores

Alternativas de tratamento

A maior parte dos casos podem ser tratados com fisioterapia e quiropraxia. No caso de fisioterapia pode-se utilizar técnicas de eletroterapia, manipulação articular e outras terapia manuais, bem como exercícios de estabilização e flexibilidade. "Porém é importante chegar a um diagnóstico adequado, descartando doenças mais graves que podem necessitar de outras intervenções", diz o fisioterapeuta Arend.

Já o tratamento com a quiropraxia possibilita um alinhamento na coluna vertebral, fazendo com que o corpo volte a funcionar da maneira correta e trazendo alívio nas dores. O estudante e estagiário de Direito, Nikolas Eduardo Loureiro, 19 anos, há quase dois anos frequenta sessões de quiropraxia para sanar as dores que têm no pescoço com a quiropraxista Desiree Moehlecke. "Eu trabalho quatro horas diariamente em frente ao computador e acredito que isso está provocando as dores", salienta.

Desiree diz que, além da sessões, é necessário a aplicação da ergonomia no local de trabalho. "Isso pode ajudar a prevenir dores nas costas ou lesões relacionadas, como a síndrome do túnel do carpo e a dor ciática. Inclue-se nesse caso, os riscos associados a permanecer sentado por muito tempo, como dores no pescoço, lombar e pernas".

Mais atingidos

Mulheres, trabalhadores e pré adolescentes

Mulheres e pessoas economicamente ativas a são ligeiramente mais acometidas pelas dores na coluna cervical e na lombar, especialmente em idades mais avançadas. Porém, acrescenta o fisioterapeuta da Unimed Encosta da Serra, Rodrigo Arend, dores na coluna lombar e na cervical normalmente estão associadas à outros fatores, como sedentarismo, sobrepeso, transporte e levantamento excessivo ou inadequado de materiais e maus hábitos de postura.

A mestre em Biociências e Reabilitação pelo Centro Universitário IPA Porto Alegre e graduada em em Quiropraxia pela Universidade Feevale, Desiree Moehlecke, reforça que a faixa etária mais atingida com as dores devido ao uso do computador é a população economicamente ativa, ou seja, aquela pessoa que trabalha com o computador todos os dias. Já no uso de smartphones, a realidade piora. "Hoje, pré-adolescentes já têm seu celular e o levam para onde forem fazendo com que essa má postura já comece nessa fase importante da vida, onde a maturidade óssea acontece", ressalta.

/

Pilates, quiropraxia e notebook na linha dos olhos

As dores na região do pescoço da arquiteta Laís Corteletti, 33 anos, começaram quando ingressou na graduação. Já se passaram 10 anos e elas ainda fazem parte de sua rotina, o que exigiu da profissional a procura por alternativas de tratamento. Para isso, há pouco mais de um ano ela recorreu às aulas de pilates e consultas de quiropraxia. Para somar a essas duas medidas, o seu computador tem apoio de material de trabalho que o deixa mais alto, suficiente na linha dos olhos.

O próximo passo, adianta, é pedir ajuda da quiropraxia para conferir se a cadeira e a mesa estão nas alturas adequadas.

As dores que Laís sente são no pescoço com irradiação para a região do trapézio, exatamente no lado que ela usa para mexer o mouse. Ela sente aliviada quando sai das consultas de quiropraxia, que faz um vez por mês, somadas às de pilates realizadas duas vezes na semana.

Para ela, não há dúvidas, que a permanência em frente ao computador por horas seguidas agravam a situação. "Desde a faculdade uso muito computador", relata a arquiteta, que sente o desconforto ao ser impedida, muitas vezes, de movimentar os braços ou o simples virar o pescoço para olhar para o lado. "Quando estou em férias, período que não uso o computador, as dores diminuem. Por isso, não tem como ficar sem o reforço muscular, realizado pelo pilates, ou o ajuste com a quiropraxia", acentua.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS