Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Afinado

Novo Hamburgo vem jogando por música no Gauchão

Grupo está bastante entrosado dentro e fora de campo

Eduardo Cruz/GES-Especial
Goleiro Matheus Cavichioli e lateral Ângelo
O bom futebol apresentado pelo Novo Hamburgo neste Campeonato Gaúcho pode-se dizer que é jogado por música. Após ter garantido pelo menos o título gaúcho do interior, o Noia é semifinalista do Estadual e conta com um grupo bastante entrosado dentro e fora de campo. Além do foco e concentração para sair com os resultados positivos, a descontração e alegria no vestiário, concentrações e viagens mantém o ambiente saudável e confiante para os próximos desafios.

Os jogadores que se destacam por manter a música como aliada são o goleiro Matheus Cavichioli, o lateral-direito Ângelo e o centroavante João Paulo, vale contar ainda com o chimarrão do lateral-esquerdo Brida. Os dois primeiros são os responsáveis pelas músicas durante a concentração, quando os atletas se reúnem para um momento de fé. “Nem só de bola viverá o homem. Temos que ter nosso momento de descontração para desopilar um pouco do futebol, ainda mais nesta fase que a gente está que é pressão o tempo todo. O violão é um desafogo”, afirmou Cavichioli. “É também um momento de agradecimento a Deus pelo momento que a gente está vivendo. Ter esse momento com o grupo, de reunir nas concentrações, é muito importante”, ressaltou Ângelo. Os dois atletas, assim como boa parte do plantel anilado faz parte do grupo chamado Atletas de Cristo.

Faz barulho

Eduardo Cruz/GES-Especial
João Paulo e sua caixa de som
O centroavante João Paulo, artilheiro do Noia no Gauchão, com cinco gols, é um dos craques também da resenha. Em dezembro, o camisa 9 comprou uma caixa de som, que leva para todos os lados. “A caixa deu sorte, desde o início com a gente. Aqui sai pagode, funk, gospel, de tudo um pouco. Temos uma galera muito boa no vestiário, todos gostam de música. Toca um som de cada vez e todos ficam felizes”, disse João Paulo, que faz barulho também em casa, mas cuida com os vizinhos, porque se deixar, os seus dois filhos pequenos tocam o terror porque também são fãs da boa música. E sobre a semifinal contra o Grêmio, o centroavante foi direto. “ Temos que ir lá para nos divertirmos, porque são poucos os momentos assim na vida”, completou.

Aniladas

Na tarde desta quarta-feira, o Noia treinou no gramado principal do Estádio do Vale, sob comando do técnico Beto Campos. Na quinta e sexta-feira, os trabalhos serão com portões fechados.

Na terça-feira, a direção anilada realizou a prorrogação de contrato de todos os atletas até o final do Gauchão.

Noia ainda não foi notificado pelo TJD-RS

No último sábado, o zagueiro Wagner Fogolari, do São José, teria sido alvo de um suposto ato de racismo durante o jogo contra o Noia no Estádio do Vale. O procurador do Tribunal de Justiça Desportiva do Rio Grande do Sul (TJD-RS), Alberto Franco, denunciou o clube hamburguense no artigo 243 do Código Brasileiro de Justiça Desportiva (CBJD), que cita “ato discriminatório em razão da cor”. De acordo com o vice-presidente de futebol do Anilado, Éverton Cury, o clube hamburguense ainda não foi notificado pelo TJD-RS. “Não recebemos nada até agora. Não vamos nos manifestar sem denúncia. Se tiver um fato concreto muda de figura”, disse Cury. No entanto, a última informação dá conta de que o clube pode ser julgado na semana que vem.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS