Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Enio Brizola

Ameaça aos direitos trabalhistas

Leia artigo de Enio Brizola

Enio BrizolaEnio Brizola é vereador em Novo Hamburgo vereador

brizola@gmail.com

Os trabalhadores e trabalhadoras brasileiros são figuras históricas, de fato. Utilizados como verdadeiros exemplos de força e perseverança, sempre carregaram a imagem de cidadãos com as mais variadas habilidades de enfrentarem as adversidades do dia a dia. A sobrevivência social e econômica das classes mais baixas que, delimitadas pela cruel realidade predatória do mercado, depende quase que exclusivamente da capacidade de “se virar”, de “dar um jeito”. Depende da criatividade e da esperança do brasileiro em acreditar em si, e esperar que as instituições garantam sua seguridade, reconhecendo seu real valor como unidade e como coletivo. É o trabalhador que forma a base de nossa indústria.

Infelizmente, um plano do governo federal, com o objetivo de retirar direitos trabalhistas e de modelar uma futura sociedade sem aposentadoria ou empregos de qualidade, apenas produzindo sem questionar a ordem das coisas, acabou consolidando-se no País.

Com a PEC 55 aprovada, o governo Temer congelou gastos públicos durante 20 anos, afetando diretamente áreas como educação, saúde e moradia. Com a reforma trabalhista planejada, precariza a relação do empregador com o empregado, abrindo brechas na violação de leis que protegem o trabalhador. Ao apresentar a Reforma da Previdência, dificulta e quase extingue a possibilidade de aposentadoria das gerações futuras, aumentando o tempo de contribuição necessário aos trabalhadores próximos de se aposentarem.

As diversas propostas culpam o trabalhador e o aposentado pela própria incapacidade de administração das contas públicas. A propaganda governamental as trata como coisas separadas, porém, a união dos projetos costuram um cenário completo e cruel de desvalorização da vida das trabalhadoras e trabalhadores, devastando as histórias de luta do passado, o esforço do presente e a esperança de um futuro para cada cidadão brasileiro.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS