Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Novo Hamburgo

Conta de água vai subir 4,57% em maio

Parâmetro para o reajuste anual é o IPCA

torneira, água, copoA Comusa - Serviços de Água e Esgoto de Novo Hamburgo anunciou nesta quinta-feira (20) o reajuste de 4,57% na tarifa. O aumento incidirá nas faturas geradas a partir de 24 de maio, com vencimento para o mês de junho. As contas emitidas até o dia 23 de maio, portanto, vão considerar o valor vigente.

O diretor-geral da autarquia, Silvio Klein, explica que o reajuste é anual e corresponde à variação do Índice de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) entre 1º de abril de 2016 e 31 de março de 2017. No ano passado, também em 24 de maio, houve outro aumento que considerou o mesmo índice - na época, definido em 9,39%.

Conforme Klein, o reajuste tarifário é necessário em função dos custos que a Comusa tem, que também sofrem elevação. "A tarifa serve para pagar a energia elétrica, produtos químicos, os funcionários, toda a manutenção e substituição de redes", comenta.

A autarquia atende 82.631 economias e, neste ano, fará investimento da ordem de R$ 9 milhões na substituição de cerca de 100 dos 870 quilômetros de tubulação que compõem a rede de distribuição de água em Novo Hamburgo. O projeto deve ser licitado em maio para que as obras tenham início ainda em junho. A proposta, conforme Klein, é tornar isso um programa permanente. "A tarifa sustenta não só o serviço de distribuição de água, como também a renovação do sistema de abastecimento da cidade", afirma.

Além disso, a Comusa também terá investimento, ainda neste ano, de mais de 50 milhões de reais para a construção da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) na bacia do Arroio Luiz Rau. O valor será financiado pela Caixa Econômica Federal, mas o recurso é próprio da autarquia. "Acreditamos que esta obra deve começar em 2018 e terá um prazo de dois anos para conclusão. A partir da conclusão, a cidade vai tratar 50% do esgoto que produz", detalha.

Outras obras que devem ter projetos finalizados e a contratação realizada ainda em 2017 são a construção da captação no Rio dos Sinos, um trecho de 220 metros da adutora perto da ponte na Avenida da Integração e ainda a ampliação de tanques na Estação de Tratamento de Água (ETA).


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS