Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Entrevista

Com vírus da gripe em constante mutação, vacina é alterada com frequência

Campanha de imunização começa nesta segunda-feira

Leandro Osório/Especial Palácio Piratini
Vacina é frequentemente alterada levando em consideração os novos vírus mutantes

As estações mais frias são também o período mais propenso para a ocorrência de gripe. Por isso, a campanha de vacinação contra a influenza começa nesta segunda-feira no Estado e segue até 26 de maio. A médica da família Leila Francischelli explica, na entrevista abaixo, que a imunização deve ser feita a cada ano, pois o vírus está sempre em constante mutação. Existem 3 tipos de influenza: A, B e C. O influenza C causa apenas infecções respiratórias brandas e não tem impacto na saúde pública. Os vírus influenza A e B são responsáveis por epidemias sazonais, sendo o vírus influenza A responsável pelas grandes pandemias.

Por que fazer a vacina todos os anos?

Os vírus da gripe estão em constante mutação; em função disso, a vacina é frequentemente alterada levando em consideração os novos vírus mutantes. Dessa forma é possível cobrir as cepas que circulam mais recentemente.

A vacina tem efeitos colaterais?

Em geral, a vacina é bem tolerada. Pode ocorrer algum grau de mal-estar de curta duração, e desconforto no local da aplicação.

Qual a diferença entre gripe e resfriado?

Tanto a gripe como o resfriado são infecções do trato respiratório causadas por vírus e podem ter sintomas semelhantes, porém são duas doenças distintas. A gripe é causada por diferentes subtipos de vírus da família influenza, e o resfriado por outros tipos de vírus, o mais comum sendo o rinovírus. O resfriado costuma ser mais brando que a gripe, com sintomas menos intensos, em geral sem febre ou com temperaturas mais baixas, e com duração mais curta.

Gripe comum e gripe A são a mesma coisa?

Existem três tipos de vírus influenza, causadores de gripe: A, B e C. Entre o vírus A, encontramos o subtipo H1N1, causa da gripe que ficou conhecida como gripe A. Os sintomas são semelhantes, embora na gripe A sejam mais intensos. Infecções pelo H1N1 apresentam febre de início súbito e mais alta do que a febre encontrada na gripe comum, dor de cabeça mais intensa, calafrios frequentes, cansaço extremo, dores musculares mais intensas e mais ardência nos olhos. Os sintomas da gripe comum são, em comparação aos da gripe A, menos intensos, mas costuma haver bastante catarro e congestão nasal e dor de garganta mais acentuada.

Qual o tempo de recuperação do paciente que contrai a gripe?

Geralmente em torno de uma a duas semanas.

Como é o tratamento?

Recomenda-se repouso, ingestão de líquidos, alimentos leves e medicamentos para aliviar os sintomas. Casos mais graves, com falta de ar e dificuldade respiratória, prostração intensa ou outros sintomas mais alarmantes, precisam de atendimento médico imediato. Quando há indicação de tratar-se de um quadro causado pelo H1N1, uma medicação específica é utilizada, além de outras intervenções conforme a evolução do quadro.

Quais hábitos para evitar a doença ou o contágio se há alguém gripado no ambiente de trabalho/escola/em casa?

Recomenda-se medidas gerais no dia a dia, evitando ambientes fechados e mantendo cuidados de higiene. É importante lavar as mãos com frequência, utilizar lenço descartável para higiene nasal, cobrir nariz e boca quando espirrar ou tossir, não compartilhar objetos de uso pessoal e manter os ambientes bem ventilados. Deve-se evitar o contato próximo a pessoas que estejam gripadas.

Quais as consequências de uma gripe se não for tratada desde o início?

Em geral, a gripe é uma doença autolimitada, ou seja, a pessoa se recupera sem a necessidade de tratamento especializado. Porém, em alguns casos pode haver complicações, causando doenças respiratórias mais graves e até mesmo quadros letais, se não adequadamente tratados. Idosos, crianças pequenas e pessoas que sofrem de doenças crônicas têm mais probabilidade de desenvolver complicações de uma gripe, ou a gripe pode também desencadear uma piora em doenças pré-existentes, como asma, bronquite, problemas cardíacos, entre outros.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS