Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Esporte

Alongamento e hidratação ajudam a evitar cãibras

Contração involuntária dolorosa do músculo é comum em quem pratica exercícios físicos

Divulgação
É importante fazer com frequência o alongamento do grupo muscular

Quem pratica esporte já deve ter tido ou, pelo menos, visto alguém ter cãibra. Uma dor forte aguda é a principal manifestação do problema, que ocorre por uma pequena contração involuntária dolorosa do músculo esquelético durante ou imediatamente após o exercício muscular. O médico Helder Santos, cooperado da Unimed Encosta da Serra e membro da Sociedade Brasileira de Medicina do Exercício e do Esporte explica que não existe, até o momento, uma causa definida para cãibra. “Acredita-se que exista uma fadiga do grupo muscular em questão, causando a contração involuntária e descoordenada. Dentre as causas mais pesquisadas estão a desidratação, o desequilíbrio de eletrólitos (sódio, potássio, cálcio, magnésio), as condições do ambiente (temperatura, umidade) e o controle neuromuscular central ou periférico”, destaca.

O local onde mais costuma acontecer é na panturrilha, mas pode ocorrer também na coxa, nos pés e outras partes do corpo, sempre que houver uma sobrecarga de exercício, esforço ou alguma alteração por doença em algum músculo esquelético. Por não ter causa definida, também não há como prevenir a cãibra, mas é importante fazer com frequência o alongamento do grupo muscular e manter uma boa hidratação. “Além disso, evitar realizar atividade física em dias quentes e úmidos e, se fizer, realizar a uma intensidade menor e com menor duração, além de estar bem condicionado para o exercício/esporte que quer praticar”, recomenda o médico.

As cãibras aparecem com mais frequência em pessoas que praticam atividade física sem um condicionamento adequado ou, mesmo quando bem condicionadas, o fazem em excesso ou com ambiente quente e com muita umidade. A cãibra também pode ser a manifestação de alguma alteração metabólica ou doença, como a deficiência de vitaminas ou minerais (eletrólitos), estresse, distrofia muscular e doenças neurológicas.

O que fazer

A primeira coisa a fazer quando a cãibra ocorre é interromper a atividade física que está sendo realizada e fazer um alongamento do músculo ou do grupo muscular até que desapareça a dor e a contração involuntária. “A temperatura corporal deve ser restabelecida; se muito quente, providenciar um gradual resfriamento e caso ocorra a cãibra em temperaturas baixas, também se deve gradualmente procurar aquecer a região. É desejável também a hidratação utilizando líquidos com carboidratos contendo ou não eletrólitos”, indica o especialista.

A cãibra normalmente não exige o atendimento médico, diz Santos. Segundo ele, as situações que precisam de avaliação por médico incluem o desconforto grave, fraqueza, maior frequência, inchaço com vermelhidão e dor, pois existe a possibilidade de estar ocorrendo uma alteração hidroeletrolítica ou até alguma doença. “O mais importante é não utilizar medicamentos para evitar ou tratar cãibras, pois não existe nenhum comprovadamente eficaz e seguro. As consequências que podem ocorrer vão desde uma lesão muscular leve até o risco de evoluir para uma lesão mais complexa, provocando alterações circulatórias, nervosas ou da coagulação”, alerta Santos.


PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS