Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Dois Irmãos

Após reforma, Antiga Matriz São Miguel reabre com espetáculo

Mudanças do local serão apresentadas no domingo com concerto do Coro Sinfônico da Ospa

Inézio Machado/GES
Cuidados: Vera acompanha a história do Espaço Cultural
Depois de passar por uma intensa reforma, no próximo domingo, a partir das 18 horas, o Espaço Cultural Antiga Matriz de São Miguel, Avenida São Miguel, 473, Centro, em Dois Irmãos reabre as portas para receber o público com atividades. O evento de apresentação das reformas tem início com a abertura da exposição fotográfica Brasil Natureza, de Ita Kirsch e Simone Blauth. A exposição fotográfica permanecerá aberta à visitação pública por mais três finais de semanas, em horários a serem divulgados.

Na sequência será feita a apresentação multimídia das novas peças de divulgação, seguida de concerto do Coro Sinfônico da OSPA, com regência do maestro Manfredo Schmiedt. Toda a programação é gratuita e aberta à comunidade.  

“Para nós da Associação do Patrimônio Histórico e Cultural de Dois Irmãos (AAPHeCDI) será um momento de grande honra e muita emoção, com um concerto da Ospa em início de temporada e uma exposição fotográfica inédita”, destaca o presidente da entidade, César Müller.

História secular

A coordenadora do Espaço Cultural, Vera Rausch, conta que a igreja foi construída entre 1868 a 1880, e desativada em 1975, quando correu o risco de ser demolida. O tombamento da igreja veio a ser conquistado junto à comunidade através de um abaixo assinado que colheu quase mil assinaturas. Reconhecida de interesse público e de alto valor histórico e arquitetônico, passou a constar como patrimônio cultural do Estado, sendo tombada em agosto de 1984 pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico do Estado (Iphae). A sua incorporação ao patrimônio do município ocorreu em 1991, através de uma permuta com a Mitra Diocesana e seu tombamento por lei municipal em 2002.


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS