Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Em busca de ajuda

Hamburguense que teve 47% do corpo queimado pelo ex-namorado faz rifa para pagar cirurgia

Bárbara Hoelscher, de 25 anos, foi vítima de violência doméstica em novembro do ano passado

Arquivo Pessoal/Facebook
Bárbara Hoelscher, de 25 anos
A luta diária para conseguir ter novamente uma vida normal, sem carregar pelo corpo as marcas de uma violência sofrida, e poder seguir em frente de cabeça erguida por ter vencido diversas batalhas são os desejos da jovem hamburguense Bárbara Hoelscher, de 25 anos, que em novembro passado foi vítima de violência doméstica e acabou tendo 47% do corpo queimado. Desde então, sua vida foi transformada e a correria de casa para consultas médicas se tornou uma rotina.

Para tentar amenizar o trauma, ela primeiro criou um site para arrecadação de fundos para cobrir gastos médicos e para cirurgias estéticas no corpo. A iniciativa foi até 30 de abril, mas agora foi organizada uma rifa com mesmos objetivos. “Consegui os prêmios a partir de doações de amigos e também o valor para a impressão dos cupons. O sorteio ocorrerá dia 12 de agosto, ao vivo no meu perfil no Facebook”, explica. Quem tiver interesse de comprar algum cartão pode entrar em contato com ela pelo mesmo perfil na rede social. Cada cartão custa 2,50 reais.

Arquivo Pessoal/Facebook
Bárbara teve 47% do corpo queimado após ex-namorado atear fogo nela
Agressão

Ela ainda relata que depois da agressão sofrida pelo ex-namorado sua vida foi totalmente alterada, assim como de sua família. “Eu era uma mulher vaidosa, cuidadosa, adorava me ver bonita, estar de bem comigo mesma. Hoje tenho cicatrizes do queixo aos joelhos, não tenho mobilidade total do meu corpo. Não consigo me vestir sozinha, tomar banho sozinha, nem prender o cabelo sozinha, não tenho mais uma vida independente”, salienta. Ela ainda frisa que já teve muitos avanços. “Já melhorei muito, antes não sentava, não aguentava caminhar dois minutos, tomava banho sentada, fazia diversos curativos”, comenta.

Mensagem

Após ser vítima de violência doméstica, Bárbara Hoelscher passa a mensagem para todas as mulheres. Ela frisa que as mulheres não devem aceitar ser agredidas por ninguém. “Não aceitem nem um tom de voz mais alto de um homem, muito menos um tapa. Eles não mudam. Foi aceitando um tapa que tive 47% do meu corpo queimado”, alerta.

Entenda o caso

No dia 10 de novembro Bárbara Hoelscher foi vítima de violência doméstica. Na época, seu namorado, após uma discussão, ateou fogo nela, em Lindolfo Collor, onde morava com o acusado, Igor Schonberger, que foi preso em 23 de fevereiro. Ele estava escondido em um sítio, no município de Colinas, no Vale do Taquari.

Bárbara foi encaminhada para o Hospital Municipal de Novo Hamburgo onde ficou hospitalizada mais de 70 dias com queimaduras de 1, 2 e 3 graus, totalizando cerca de 47% do corpo queimado.

Para ajudar a custear os gastos com sua recuperação, foi criada uma “vaquinha virtual” para arrecadar valores. Agora, Bárbara segue com uma rifa para continuar encontrando formas de pagar o tratamento.

Através do seu Facebook: www.facebook.com/barbarahoe é possível comprar os cartões.

*Colaborou Claucia Ferreira


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS