Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Futebol

Aimoré estreia na Copinha na tarde deste sábado contra o Cruzeiro

Equipe entra em campo às 15 horas, no Estádio Vieirão

Diego da Rosa/GES
Na manhã de ontem (11), a bola parada ofensiva e defensiva foi trabalhada.
No dia 20 de maio, o Aimoré foi eliminado para o São Luiz, de Ijuí, nas quartas de final da Divisão de Acesso. Desde então, o futebol profissional não atuou mais de maneira oficial. Passada a participação na competição estadual, as dúvidas a respeito da retomada futebolística no segundo semestre pairou no Estádio Cristo Rei. Com a confirmação da nova investida do clube nos embates profissionais, um novo elenco começou a ser formado tendo como comandante Fabiano Borba e, não mais Claiton dos Santos que treinou o Índio Capilé no último ano.

Neste sábado (12), após quase três meses, será retomada a movimentação dentro das quatro linhas. Contra o Cruzeiro, no Estádio Vieirão, a partir das 15 horas, o time jogará pela Copa Paulo Sant'Ana. Por ironia do destino, no lado da casamata da equipe que atuará em Gravataí, estará o ex-treinador do time capilé, Claiton dos Santos. Com nova metodologia e maneira de jogar, os aimoresistas irão a campo contra um conhecido adversário e pelo sonho de uma vaga na série D ou na Copa do Brasil, premiação ao vencedor da Copinha.

Na manhã de ontem (11), a bola parada ofensiva e defensiva foi trabalhada. O esqueleto de time definido por Fabiano Borba foi mantido. Diante de Claiton dos Santos, o Aimoré deverá carregar a formação do 4-1-4-1. Digao fará a cabeça de área, na frente da dupla de zaga e do goleiro Pablo. Luis Henrique terá como companheiro Douglão ou Centeno. O primeiro é o titular, mas, com algumas dores, pode dar lugar ao segundo. Nas laterais, mais indefinições.

Tiago Alemão vai na esquerda e, Murilo, que treinou como titular, pode sair para a entrada de Jeferson. A dupla de volantes carrega outras distintas possibilidades em um dos nomes. Faísca está confirmado, mas, ao seu lado, pode atuar João Antônio ou Raymond. Esse último não atuaria por conta de problemas na inscrição do Bid. A situação, entretanto, foi resolvida e ele está liberado para o jogo. Na campo ofensivo, as extremas estarão sob incumbência de Marco Antônio e Thiago Correa. Deles, deverão sair as jogadas para nutrir Élton, que estará em nova posição, atuando como centroavante.

De igual para igual

Fabiano Borba, durante a passagem de Claiton dos Santos pelo Cristo Rei, também vestiu a camisa Índia. Com a parceria e conhecidos em comum, Borba realizou estágio com o então comandante aimoresista. Agora, com os escudos trocados e conhecimentos a respeito do trabalho de um e de outro, Fabiano buscará surpreender fora de casa. “É uma partida muito difícil. Sabemos da proposta de jogo deles, mas vamos encarar como um jogo de igual para igual. São detalhes que decidem”, frisou. Questionado a respeito de como espera que o adversário atuará, Borba foi incisivo. “Com certeza virão para cima. Jogarão com as linhas bem ofensivas”, declarou.

O ex-comandante

Claiton dos Santos está no segundo clube profissional como treinador. As cores seguem sendo o azul e o branco. “Pra mim será uma novidade, pois é meu segundo clube como profissional e, de cara, na primeira partida oficial, vou enfrentar o meu primeiro clube. Tenho um carinho muito grande pelo Aimoré, principalmente pelo presidente André Schu, que abriu as portas para que eu tenha podido fazer um trabalho legal. Tenho um respeito total, mas hoje defendo o Cruzeiro e farei de tudo pro time sair vencedor”, comentou o ex-Índio. Sobre o Cruzeiro, Claiton falou da remontagem do grupo, que conta apenas com três remanescentes do Gauchão e, projeta a maneira intensa que já caracteriza o trabalho defendido.

“A gente tem uma maneira de jogar. Esse é meu estilo e estamos implantando isso aqui. A gente joga querendo ter a bola. Claro que isso demanda um pouco de tempo, mas as coisas estão indo como eu esperava. O Aimoré é uma grande equipe com muitos nomes, inclusive, que eu levei pra aí e conheço muito bem. Sei que vai ser um jogo bem difícil e disputado”, concluiu.


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS