Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Brasília

Deputado diz que estava bêbado quando fez tatuagem com nome de Temer

Wladimir Costa (SD-PA) falou também que o desenho não existe mais e que pretende processar o tatuador

Reflexo Político Brasil/Reprodução/ Facebook
Deputado Wladimir Costa tatuou nome de Temer no ombro
O deputado Wladimir Costa (SD-PA) disse nesta quarta-feira (9) que a tatuagem que estava em seu braço com o nome do presidente Michel Temer acompanhada de uma bandeira do Brasil não existe mais. "Sumiu. Não existe mais", disse o parlamentar à imprensa. Ele também declarou que quando fez o desenho no corpo "estava bêbado" e que, por razão disso, pretende processar o tatuador que lhe garantiu que a tatuagem era definitiva. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.

Costa até então havia afirmado que era definitiva a homenagem feita ao presidente e que teria tatuado a palavra "Temer" pouco antes da votação da admissibilidade da denúncia contra o presidente na Câmara que lhe ameaçava a permanência no cargo, em julho deste ano. O deputado chegou a afirmar havia pago R$ 1,2 mil pela tatuagem.

O desenho

Ainda segundo a publicação, Costa afirmou que acreditava que o desenho era definitivo. "Ele (tatuador) estava simulando que estava furando e não estava. Ele estava simulando. E eu estava tomando cachaça com jambu, que é a nova moda no Pará, e não estava sentindo nada. Eu estava achando que estava (tatuando) e não estava."

Wladimir Costa foi um dos maiores defensores da rejeição da denúncia contra o presidente Temer na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ). Na ocasião, deferiu ataques a deputados petistas presentes no colegiado. Ele também elogiou a condenação do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva anunciada no mesmo dia.

Processo

Segundo o jornal O Estado de S.Paulo, O PSB entrou hoje com uma representação contra Costa no Conselho de Ética da Câmara, por quebra de decoro parlamentar, após suposto assédio contra uma jornalista. Na ocasião, Basília Rodrigues, da rádio CBN, pediu que o deputado do SD do Pará mostrasse a marca feita em homenagem ao presidente, uma vez que havia dúvidas se o desenho era definitivo ou se tratava de uma tatuagem temporária. Na frente de outros repórteres e deputados, Costa respondeu: "Pra você, só se for o corpo inteiro".

A jornalista relatou o caso nas redes sociais. Após a repercussão, o deputado disse, também nas redes sociais, que jamais poderia ser acusado de assédio. "Basta ver as fotos da mesma e todos irão ver que ela foge totalmente dos padrões estéticos que, supostamente, despertaria algum tipo de desejo em alguém".

O PSB alega que Costa "cometeu ataques morais e de flagrante desrespeito". Além disso, a legenda afirma que o deputado teve uma "postura machista" e "praticou atos de discriminação de gênero contra a jornalista, evidenciando nítido machismo e misoginia, o que fere a ética e o decoro parlamentar".


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS