Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Lava Jato

STJ rejeita novo pedido de Lula contra Moro

Defesa do ex-presidente alega que o juiz da Lava Jato demonstrou parcialidade na ação penal que levou a sua condenação

Reprodução/Reprodução
Juiz Sergio Moro e o ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva
O ministro Felix Fischer, do Superior Tribunal de Justiça (STJ), negou um novo pedido do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva para que o juiz federal Sérgio Moro seja considerado suspeito para julgá-lo em casos envolvendo a Operação Lava Jato.

A informação foi divulgada nesta quinta-feira (10) no site do STJ. A suspeição de Moro já havia sido rejeitada pelo próprio juiz, em decisão depois confirmada pelo Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF4).

Fischer sequer quis conhecer o pedido de Lula, pois, para ele, o meio processual escolhido pela defesa do ex-presidente, um habeas corpus, não é adequado para solicitar a suspeição de Moro.

O ministro destacou que outros três agravos - recurso que considera adequado ao pleito - tramitam no STJ acerca do assunto, e que nestes recursos deverá futuramente analisar o mérito do pedido.

Para embasar seu pedido, a defesa de Lula alega que Moro demonstrou parcialidade na ação penal que levou à condenação do ex-presidente, ordenando conduções coercitivas e interceptações telefônicas ilegais, bem como levantado ilegalmente o sigilo profissional dos advogados do petista ao grampear seus telefones.


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS