Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Atenção ao corpo

Dores que limitam movimentos podem ser sinal de lesão nos tendões

Alongamento faz parte de prevenção e tratamento de tendinite

Pixabay
Movimentos repetitivos podem causar lesões nos tendões
A dor e a limitação de movimentos são os principais sintomas das chamadas "tendinopatias", termo que abrange todo tipo de lesão nos tendões. A tendinite, como é conhecido o processo inflamatório no tendão, ocorre principalmente por repetição de movimentos em posturas inadequadas, tanto no trabalho como na prática de esportes, e por traumas, como entorse de tornozelo, explica o ortopedista Fabio Krebs, especialista em joelho e traumatologia do esporte. “Os tendões são formados pelas fibras musculares que quando vão se fixar em estruturas ósseas se fixam através deles. São responsáveis por estimular e articular movimentos”, esclarece Krebs. A chance de ocorrer inflamações, acrescenta o ortopedista, é maior nas articulações usadas para movimentos mais frequentes, como ombro, cotovelo e punho nos membros superiores e no tornozelo e joelho nos inferiores.

Tratamento

Buscar atendimento médico logo que identificar sintomas é essencial para a solução do problema. O tratamento para tendinite envolve fisioterapia, exercícios de alongamento e fortalecimento muscular com isometria, mantendo pesos equilibrados para que não haja sobrecarga, além do uso de anti-inflamatórios. “Há alguns eventuais tratamentos preventivos fisioterápicos, mas também é importante evitar o estresse do tendão, utilizar imobilizadores e, para quem trabalha com movimentos repetidos, adequar o ambiente de trabalho a questões ergonômicas”, destaca Krebs. Para pessoas que trabalham com computador, por exemplo, é importante apoiar os punhos e antebraços na mesa.

O médico alerta que as tendinopatias não tratadas da forma correta podem levar à perda funcional da mobilidade, aceleração do processo de envelhecimento das articulações e ao desenvolvimento de osteoartrite e osteoartrose. Além disso, há o risco de ruptura do tendão e necessidade de cirurgia.

Pausas são importantes

Ao executar movimentos repetitivos, como digitar, por exemplo, é preciso fazer pausas a cada hora para evitar lesões. Neste período, é indicado fazer pequenos alongamentos. Por exemplo, manter o braço esticado para a frente e deixar palma da mão para fora, apontada para baixo ou para cima, puxando-a para trás levemente com a outra mão. Também é essencial ingerir bastante água, o que ajuda a preservar as articulações, e fortalecer os músculos.


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS