Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Saúde da mulher

Candidíase: entenda os sintomas e tratamento para o fungo

Doença é causada por proliferação demasiada de fungo presente na vagina

Pixabay/Divulgação
Principal causa para o aumento da cândida é a queda da imunidade
Muitas mulheres já foram diagnosticadas pelo menos uma vez com candidíase, doença causada por um fungo presente em cerca de 20% da população feminina. A ginecologista Maria Rita Curty explica que não é preciso temer a presença dele, já que convive em harmonia com outros micro-organismos da flora vaginal. “A candidíase surge quando há a proliferação demasiada da Cândida albicans ou glabrata em relação aos outros micro-organismos presentes”, diz.

Normalmente, há suspeita de desequilíbrio na flora quando ocorre o sintoma de coceira vulvar, vaginal e na região da virilha. A principal causa para o aumento da cândida é a queda da imunidade. “Pode acontecer pelo uso de antibióticos, anticoncepcionais com altas doses de hormônios, diabetes descompensada. É um fungo comum, mas que, com a imunidade baixa, se prolifera”, explica.

Como evitar

A candidíase pode ser evitada com hidratação diária, alimentação regrada com nutrientes e vitaminas, boas noites de sono e atividades que amenizem o estresse. 

Recomenda-se consumo de vitamina D e probióticos.

Para tratamento, são receitados antifúngicos via oral e em cremes ou pomadas vaginais.


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS