Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Drama

Família de Novo Hamburgo não consegue sair de ilha do Caribe devastada por furacão

Esperança era conseguir embarcar em avião da Holanda neste domingo, mas familiares foram informados que não foi possível

Arquivo pessoal/Arquivo pessoal
Família de Novo Hamburgo tenta deixar ilha devastada por furacão

Uma família de Novo Hamburgo ainda tenta, desesperadamente, deixar a ilha franco-holandesa de Saint Martin, devastada pelo furacão Irma na quarta-feira. O auditor da Receita Federal Rafael Forno, 42 anos, e a ginecologista Mariana Fischer Costa, 33, grávida de quatro meses, tinham a expectativa de embarcar com a filha Giovana, 3, em um avião das Forças Armadas da Holanda, neste domingo (10), mas não conseguiram. Eles estão refugiados no hotel que escolheram para as férias, que ficou destruído, com comida escassa e sem energia elétrica, em meio ao caos social de saques e violência nas ruas.

Os parentes, em Novo Hamburgo, receberam duas mensagens da médica. A primeira por áudio, na quinta-feira (7), em que relatou o drama na ilha caribenha. A última foi por volta das 7 horas deste domingo, por mensagem de texto enviada de um celular desconhecido. “Estavam ansiosos por embarcar nesse avião holandês, mas infelizmente não deu certo, pela informação que recebemos de um brasileiro que conseguiu. Estamos apavorados”, declara a dentista Natália Fischer, 36, prima de Mariana. A família viajou no dia 1º deste mês e retornaria no próximo dia 15.

Governo brasileiro anuncia resgate na terça

Martin Bureau/AFP
Saint Martin foi uma das ilhas do Caribe que sofreu maior devastação


Na noite deste domingo, o governo anunciou que um avião da Força Aérea Brasileira (FAB) fará na tarde de terça-feira o resgate dos 32 brasileiros até então identificados em Saint Martin. “O desafio agora é eles ficarem sabendo que precisam estar no aeroporto até as 15 horas, pois o avião só pode ficar 20 minutos na pista em razão da grande quantidade de pessoas precisando de resgate”, observa Natália. É um pequeno aeroporto à beira-mar. 


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS