Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Opinião do Repórter

Um conto de violação

Leia opinião de Raquel Reckziegel

Você está sentada em um ônibus, indo para o trabalho. De repente, sente uma movimentação ao seu lado. Olha, e percebe, com horror, que há um homem encostando em você, se masturbando. Ele ejacula. Você se sente suja. Chocada. Violada. O homem é preso e acaba solto um dia depois. Após quatro dias, volta a repetir o crime contra outra mulher. Os casos que aconteceram em São Paulo na semana passada ultrapassam a linha do absurdo. O primeiro juiz que analisou o caso não considerou a situação uma violência nem um constrangimento, o que é inaceitável. O homem já tinha outras 15 passagens pela polícia por situações semelhantes – e continuou solto. Só foi mantido preso quando, com o segundo caso em apenas uma semana, outro juiz pediu a prisão preventiva e constatou o óbvio: se for solto, o agressor voltará a repetir a prática.

Contamos com um sistema falho. Foram necessárias 17 vítimas para que ele finalmente fosse preso preventivamente e tivesse sua instabilidade mental atestada. Não precisamos esperar tanto. E para você, que achou a situação engraçada ou, de alguma forma, vê como um exagero a repercussão do caso, tente dar uma repensada. Foi em São Paulo, mas acontece aqui também. Acontece no Brasil inteiro. E podia ter sido com você. Com a sua namorada, mulher, irmã, mãe, amiga ou sua filha. Sem um sistema que funcione; com tanta gente achando que a culpa é da vítima, o assédio e o estupro vão continuar tecendo sua rede de cicatrizes abertas, fomentando traumas silenciosos que duram uma vida inteira.


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS