Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Monique Ávila

Quebrando barreiras e preconceitos

Leia artigo de Monique Ávila

Monique de ÁvilaMonique Ávila é estudante e analista de marketing

monique.avila@gruposinos.com.br


Acredito que a maioria das pessoas “noveleiras” acompanha, também, a trama A Força do Querer que, entre uma história e outra, fala sobre Ivan, personagem que relata sua descoberta como homem trans, bem como todo o processo de sua transformação. Para quem não sabe, desde que o ator Dan Stulbach soube que faria o papel do pai de Ivan, ele passou a buscar conhecimento sobre o assunto, para se preparar para as cenas. Só que, conforme ele foi pesquisando e conhecendo pessoas, se deu conta de que este era um aprendizado que deveria ser compartilhado com todo mundo. Dan criou a série Transversal, publicada em sua fanpage, onde entrevista transexuais e publica o material sem cortes. A série traz o relato de vida de cada entrevistado de maneira aberta, humilde e emocionante.

E por que estou falando sobre isso hoje? Sinceramente, porque acredito que seja essencial que as pessoas parem um pouco do seu dia e conheçam uma história que seja. Vivemos numa sociedade tão preconceituosa e que tem tanta necessidade em apontar o dedo e julgar. O que quero dizer é que não temos o direito de exigir nada sobre a escolha de vida do outro. Além disso, conhecemos pouquíssimo sobre muitas coisas e nos sentimos no direito de concordar ou não com certas situações, coisa que não cabe a nós.

Dentre as muitas coisas lindas que o Gabriel contou na entrevista, a que mais me marcou foi a história do dia em que chegou em casa apreensivo, pedindo ajuda a seu pai, advogado, para sua troca de documentação e ele falou “filho, se alguém me perguntar alguma coisa, eu vou dizer que tu és muito mais homem que muita gente que conheço”. Para finalizar, Gabriel, que é aceito pela família, disse que para um pai e uma mãe, nada é tão gratificante quanto ver um filho feliz. No fim, não é isso que importa, ver as pessoas felizes?


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS