Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Débora Trierweiler

Obrigada pela parceria

Leia artigo de Débora Trierweiler

Debora TrieweillerDébora Trierweiler é farmacêutica
deboratri@hotmail.com


No mundo atual, em que um terço das famílias incorporaram um bichinho de estimação no seu núcleo, é quase impossível não passarem pelo momento da despedida, pois estes animaizinhos têm uma expectativa de vida bastante inferior à nossa. Passamos por este momento semana passada. Uma golden retriever extremamente dócil e companheira, a nossa Aika. Depois dela, ninguém mais havia ficado sozinho na nossa família. Em qualquer lugar que se estava, ela vinha e deitava o mais perto possível, nem que fosse em frente à janela de onde se estava dormindo.

É um sentimento estranho em relação a um ser que se comunica com olhar e com atitudes. É incrível ver como estes seres tocam os corações mais duros e implacáveis, inclusive aqueles que não se desenvolveram, convivendo com animais. Assim como dizem que nascemos nas famílias que escolhemos previamente, também dizem que os animais têm uma missão na vida de cada família. Tudo são suposições de um mundo que não conhecemos, mas que a cada dia se mostra mais presente.

O diagnóstico de tumor cerebral é implacável. Ao mesmo tempo em que se quer acreditar na evolução dos tratamentos, é necessário iniciar a aceitação do sentimento de perda, tão importante para a nossa evolução. Há 24 anos, este mesmo diagnóstico chegou implacável na enfermidade que acometia minha mãe com 55 anos, quase a minha hoje. Incógnita? Talvez. Foram 9 anos de convivência, que deixarão saudades. Boas lembranças, e, principalmente, bons sentimentos.

Hoje, se me perguntarem se um cachorrinho é saudável para uma família, mudei de opinião, digo que sim. O aprendizado que um animalzinho traz é muito grande. Desde a responsabilidade com o cuidado do dia a dia, até o desenvolvimento emocional das crianças e da própria família.

Na nossa família, vai deixar saudades. Muuuuito obrigada pela parceria, Aika! Fique em paz.


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS