Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Luto

Morre aos 57 anos Kinho Nazario, ator e diretor hamburguense

Artista sofria de câncer há cerca de 12 anos e não resistiu a complicações renais e pulmonares

  • Kinho Nazario faleceu na madrugada desta quarta-feira
    Foto: Kinho Nazario-Facebook/Reprodução
  • Ator e diretor hamburguense tinha câncer e não resistiu a complicações renais e pulmonares
    Foto: Kinho Nazario-Facebook/Reprodução
O ator e diretor hamburguense José Carlos Nazário, o Kinho Nazário, 57 anos, faleceu na madrugada desta quarta-feira (13). O artista sofria de câncer ósseo há cerca de 12 anos e, de acordo com o amigo e ex-colega de teatro Dejair Krumenan, ele morreu após complicações renais e pulmorares.

O corpo de Kinho é velado na Capela F da Funerária Krause. O sepultamento será às 17 horas no Cemitério Municipal de Novo Hamburgo.

Comovidos, familiares, colegas e conhecidos se despedem do artista. O amigo e colega Elario Kasper afirma que Kinho representou muito para a cidade e também em sua vida. "É uma perda muito grande para mim. A gente sempre lutou juntos pelo teatro", diz.

Kasper, que começou a vida artística com Kinho, ainda revela que, mesmo de cama, ele continuava escrevendo peças, o que ele adorava fazer.   

Diversas mensagens de despedida também são postadas nas redes sociais. O secretário de Cultura de Novo Hamburgo, Ralfe Cardoso, lamentou a perda:

A Secretaria de Cultura (Secult) também publicou uma despedida ao artista, uma das "figuras mais ilustres" da arte hamburguense:

Ícone do teatro

Ícone do teatro hamburguense, como o intitula o amigo Dejair Krumenan, Kinho marcou a infância de muitos alunos da rede municipal com aulas de arte cênica nos anos 80. Ele lançou artistas que atualmente estão no cenário nacional como Jarbas Homem de Mello, Alex Riegel e Rejane Zilles. 

Ele também é conhecido por ser um dos criadores da Companhia Traste, o primeiro teatro de revista da cidade, nos anos 70, ao lado de Elario Kasper. Além disso, Kinho realizou projetos de teatro no Sesi de São Leopoldo e na empresa Azaléia.


PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS