Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Motores
Mercado

NXR 160 Bros recebe freios CBS

Sistema reduz a distância de frenagem e impede a perda do controle da traseira tanto no asfalto quanto na terra
04/10/2017 13:58 04/10/2017 13:59


Tuiuti, São Paulo - Uma frenagem segura, sem a ‘‘perda da traseira’’, e em um espaço menor, que faz a diferença entre bater ou não no veículo que está à frente. A tecnologia CBS (Combined Brake System) aciona o freio dianteiro mesmo que o piloto pise apenas no pedal traseiro, chegando agora à NXR 160 Bros, que também ganha novas cores e grafismos na linha 2018. Seu preço público sugerido é de R$ 11,99 mil, tendo como base o Estado de São Paulo, sem incluir as despesas com frete e seguro.

As novidades foram apresentadas à imprensa especializada no último dia 28 na pista do Haras Tuiuti, cidade de mesmo nome distante 120 km da capital paulista. Testes feitos no asfalto comprovaram a sua ótima ciclística e equilíbrio. Em um trecho de estrada de chão, ficou evidente toda a versatilidade do modelo, que pesa apenas 121 kg. A suspensão dianteira telescópica e a traseira monoamortecida garantem um curso de 180 mm à roda dianteira e de 150 mm à traseira. A Bros foi lançada em 2003 e, desde então, mais de dois milhões de unidades saíram da linha de montagem em Manaus. Um sucesso que só perde em vendas para o fenômeno CG.

Freio dianteiro recebe 30% da carga

O sistema CBS ajuda a corrigir um hábito de boa parte dos motociclistas, que é frear apenas com a roda traseira. Conforme o engenheiro mecânico da Honda Alfredo Guedes (foto), ao pressionar apenas o pedal do freio traseiro, cerca 30% da capacidade de frenagem dianteira é acionada simultaneamente. ‘‘E o que é melhor: um pequeno ‘delay’ na ativação do sistema dianteiro impede o mergulho da suspensão, mantendo a trajetória’’, explica. Andando a 60 km/h, a distância da Bros equipada com CBS é 15,47 m menor em relação à linha 2017, que ainda não possuía o equipamento. Para comprovar essa eficiência, a Honda realizou teste ao vivo. A versão ESDD segue equipada com freios a discos em ambas as rodas.


A aplicação do CBS na Bros representou um desafio técnico não só por causa do longo curso das suspensões como pelo centro de gravidade mais elevado do modelo, que deve-se ao posicionamento do motor e do escapamento.

Novo painel blackout

NXR 160 Bros


A linha 2018, estreia o conjunto de instrumentos “blackout” digital, que tem fundo escurecido, permitindo um maior contraste das informações e melhorando a visibilidade e facilidade na leitura. É dotado de velocímetro em LED, hodômetro total e parcial, indicador do nível de combustível e luzes-alerta.

Motor de 14,7 cv


O motor monocilíndrico FlexOne funciona com etanol e gasolina, movimentando a Bros com muita competência. Com 162,7 cilindradas, gera 14,7 cv com etanol e 14,5 cv com gasolina a 8.500 rpm. O torque máximo é de 1,60 kgfm (etanol) e 1,46 kgfm (gasolina) a 5.500 rpm. Arrefecido a ar de 4 tempos, é alimentado por injeção PGM-FI (Programmed Fuel Injection). Câmbio de cinco marchas tem engates precisos.

Novo sensor de oxigênio


O propulsor – próximo de atingir a marca de 1 milhão de unidades produzidas – recebeu um novo sensor de oxigênio, cuja maior sensibilidade e capacidade na leitura dos gases permitiu um funcionamento mais eficiente e com baixos índices de emissão de poluentes, em plena conformidade com o Promot 4 (Programa de Controle da Poluição do Ar por Motociclos e Veículos Similares). O assento ficou 0,6 cm mais alto e o tanque de combustível comporta 12 l. A garantia da moto é de três anos sem limite de quilometragem.

Viagem a convite da Honda



Jornal NH

Motores

por Adair Santos
abcmotores@gruposinos.com.br

Gasolina na veia - O tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet sempre alardeava que nas suas veias não corria hemoglobina, e sim gasolina. Uma anomalia genética que atinge milhões de pessoas no mundo e, pelo jeito, não tem cura. Jornalista há 15 anos, Adair Santos é um desses anormais que literalmente respiram tudo que diz respeito a veículos. Editor do caderno Motores, que circula semanalmente às quartas-feiras no Jornal NH, Jornal VS e Diário de Canoas, é apaixonado por carros, motos e aviões - ou seja, tudo o que tem motor, exceto a maquininha de obturação do dentista. Motores invade a rede - Os carros recém-lançados, aqueles protótipos bizarros que talvez nunca cheguem às ruas, dicas úteis sobre veículos e testes exclusivos. Além da versão impressa, que circula semanalmente às quartas-feiras no Jornal NH, Jornal VS e Diário de Canoas, agora as notícias sobre veículos contam com este importantíssimo espaço virtual para serem divulgadas. Não deixe de participar mandando sugestões e, quem sabe, até um flagrante fotográfico de um veículo que ainda está em fase de testes e futuramente vai ser fabricado no Brasil. Eu e minha máquina - Se você tem orgulho da sua máquina, seja ela um carro antigo ou novo, motocicleta, um triciclo ou até bicicleta, envie sua foto. Junto, informe seu nome completo e idade, cidade onde reside, telefone para contato, marca, modelo, ano de fabricação do veículo e desde quando tem ele na garagem. Mas atenção: não vale mandar só a foto do carro ou moto, você também tem que aparecer na imagem. Então, mãos à obra: passe uma cera na lataria, um gel no cabelo e faça o registro fotográfico.

PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS