Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Deu negativo

Suposta filha de Dalí é condenada a pagar custos judiciais após exumação

Pintor surrealista deixou uma herança estimada em 136 milhões de dólares
16/10/2017 14:01 16/10/2017 14:03

AFP
Foto tirada em 13 de dezembro de 1972 mostra o artista espanhol Salvador Dali em Paris
A espanhola Pilar Abel, que em 20 de julho fez o pintor surrealista Salvador Dalí ser exumado alegando ser sua filha, foi condenada a pagar os custos judiciais do processo.

Em sua decisão, de 13 de outubro, mas revelada apenas nesta segunda-feira (16), um juiz de Madri confirmou que os testes de DNA "permitem excluir Salvador Dalí como pai biológico de María Pilar Abel Martínez", uma vidente de 61 anos que afirmava ter nascido de uma breve relação de sua mãe com o famoso pintor.

O magistrado condenou a mulher a pagar os custos do processo, sem especificar o valor, que pode ser muito elevado diante da dificuldade da exumação.

Em um evento muito midiatizado, o gênio do surrealismo foi exumado 28 anos depois de sua morte do túmulo no qual jaz no Teatro-Museu de Figueras. Tanto ele quanto a autora da ação nasceram nessa cidade catalã.

Os peritos extraíram de seu corpo embalsamado pelos, unhas e dois longos ossos para comparar seu DNA com o de Pilar Abel.

Caso essa filiação tivesse sido confirmada, ela teria direito à quarta parte do patrimônio de Dalí, pertencente em sua totalidade ao Estado espanhol.

Durante todo processo, a Fundação Gala-Salvador Dalí criticou a decisão judicial de exumar o corpo do pintor e apresentou um recurso que não foi aceito.

A instituição insistiu em que toda a ação se baseava apenas na declaração em cartório de uma mulher que assegurava conhecer o suposto affair entre o artista e a mãe da vidente.

Famoso por obras como "A Persistência da Memória" e "O Grande Masturbador", o pintor catalão morreu em Figueras em 23 de janeiro de 1989, aos 84 anos.

Deixou uma herança estimada em 136 milhões de dólares, que incluía propriedades imobiliárias na Catalunha e centenas de obras. Desde essa data, o montante aumentou com produtos derivados e vendas de ingressos.

Durante décadas, Dalí compartilhou a sua vida com Gala, ex-companheira do poeta francês Paul Éluard e musa que aparece em muitos de seus quadros. Eles não tiveram filhos.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS