Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Opinião do Repórter

Inflação é algo que não entendo

Leia opinião de Moacir Fritzen
30/10/2017 07:37 30/10/2017 07:38

Não sou bom de matemática e admiro quem tem facilidade com cálculos. Apesar da minha dificuldade com os números, tem algo que eu gostaria de entender, mas confesso que os meus neurônios não conseguem processar essa fórmula. Como é que calculam a inflação no Brasil? Neste País, já se paga quase 4 reais pelo preço de um litro de combustível – insumo considerável para muitas empresas. Esse custo depois é pago pelos consumidores.

E então cai no colo da sociedade essa bomba da semana passada: a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) anunciou o aumento de R$ 3,50 para 5 reais a cada 100 kilowatts-hora consumidos. Ou seja, 42,8% a mais. Nem quero pensar no “efeito cascata” disso.

Como os índices de inflação ficam tão baixos a cada mês e algumas vezes temos até deflação? Não é o que o povo sente quando precisa pagar por produtos, serviços e os famigerados impostos – se a gente recebesse retorno, nem me importaria de pagar, mas não é o que acontece.

Semana passada, conversei com a intercambista sueca Rebecka Marcström Kehrer, que está hospedada em Dois Irmãos. Quando saímos do Centro Evangélico, a sua anfitriã Martha Luíza Bergmann voltou para a sala onde estávamos para desligar a luz. A estrangeira me olhou com curiosidade. Informei que a energia elétrica no Brasil é cara e no próximo mês o valor aumentará quase 43%. Ela ficou espantada com a resposta. Imagina nós, brasileiros, então!


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS