Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Que mira!

Campo-bonense fatura três ouros e uma prata no Rio de Janeiro

Geraldo Von Rosenthal trouxe quatro medalhas no Brasileiro de Tiro Esportivo
13/11/2017 20:27 13/11/2017 20:35



Marco Antonio Teixeira/MPIX/CPB
Geraldo Von Rosenthal voltou com quatro medalhas do Campeonato Brasileiro
O campo-bonense Geraldo Von Rosenthal voltou do Rio de Janeiro com um certo peso no pescoço. Mas calma... É por um bom motivo. O atirador paralímpico conquistou quatro medalhas durante o Campeonato Brasileiro de Tiro Esportivo, realizado no Centro Militar de Tiro Esportivo (CMTE), no Rio de Janeiro, no último final de semana. E o peso destas medalhas valem muito, afinal foram três ouros e uma prata, em um desempenho impressionante. Geraldo venceu na Pistola 25 metros, 50m e na Pistola Standard 10 metros. A prata veio na Pistola de Ar 10 metros, prova que não é a especialidade dele. “Essa prata foi na prova que sou mais fraco. O pior é que terminei a qualificatória em segundo, fui para a final, dominei até o 20º tiro e depois dei três tiros ruins que acabaram me derrubando”, lamentou.

“Estou treinando forte, investindo o máximo que posso. Este ano estou com um bom desempenho. Foram dois bronzes em Dubai, dois bronzes na Alemanha. Um quarto lugar na Polônia, ouro na Croácia. Três ouros e uma prata no Sul-Americano”, apontou o campo-bonense, que garante estar focado no Mundial de tiro esportivo paralímpico, em maio de 2018. “Essa preparação foi toda focada no Mundial do ano que vem, quero uma vaga lá. Então eu vou a todas as provas que puder, a experiência ajuda. Atiro também pra aprender a controlar a ansiedade. O tiro esportivo é diferente de outras modalidades porque é muita precisão, ganha a prova quem desliza menos”, explicou o atleta que tem uma má formação na mão direita, conhecida como Síndrome de Poland.

Sequência
A próxima competição forte da modalidade será realizada no final de fevereiro de 2018 e até lá o atirador campo-bonense ainda disputará algumas provas para pegar ritmo. “Ainda tem a final do Campeonato Brasileiro da CBTE, que é do dia 23 a 26 de novembro. Vou ir para o Rio de Janeiro atirar, mas essa competição vai ter pouco paratleta, vou atirar praticamente sozinho. Não é o torneio quente para paratleta, vou lá para pegar ritmo e mais aprendizado”, concluiu.

Foco em vaga no Mundial

A pontuação dessa etapa da competição brasileira vai servir de base para definir, de acordo com a classificação, aqueles que irão compor a delegação brasileira para o Campeonato Mundial de tiro esportivo, em maio de 2018, que será disputado na Coreia do Sul. Com estes resultados, Geraldo possui grandes chances de vir a ser um dos representantes do Brasil.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS