Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Palavra-chave

Brasileiros elegem "corrupção" como a palavra que define o Brasil em 2017

Também foram mencionadas "vergonha", "crise", "tensão" e "mudança"
09/11/2017 17:01 09/11/2017 17:01

"Corrupção" é a palavra que define o Brasil em 2017, segundo uma pesquisa cujos resultados foram divulgados nesta quinta-feira (9), enquanto as outras quatro finalistas foram vergonha, crise, tensão e mudança. "A eleição desta palavra representa esta época no Brasil. No ano passado foi indignação, você pode ler como uma história, uma narrativa da sociedade brasileira", comentou o cientista político Leandro Machado, sócio da consultora Cause, que participou da pesquisa realizada pelo instituto Ideia Big Data.

Machado explicou que o objetivo da consulta é gerar debates na sociedade sobre os temas que marcam o contexto atual. Durante a primeira fase da pesquisa, quase 10 mil pessoas propuseram as palavras que resumiam o ano para o Brasil. A seleção foi reduzida a 40 palavras, submetidas à votação em uma plataforma do instituto de pesquisa Ideia Big Data, na qual se inscreveram cerca de 680 mil pessoas. O ano foi marcado por uma avalanche de denúncias que chegaram até o presidente Michel Temer, que no entanto escapou de um julgamento, ao menos por enquanto, graças ao apoio de seus aliados no Congresso, onde há dezenas de legisladores investigados.

O ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva, lidera pesquisas de intenções de voto para as eleições de outubro de 2018, também é alvo de vários processos judiciais, e foi condenado a nove anos e meio de prisão por corrupção passiva e lavagem de dinheiro, embora esteja aguardando o resultado da sua apelação em liberdade. "Este é um recado claro para esses pré-candidatos que estão se movimentando. (...) Isso de alguma forma se junta a uma avenida de opinião em favor de uma renovação da classe política, não só das caras, mas das práticas", acrescentou Machado.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS