Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
17 dias desaparecido

Argentina investiga 'contato' a 477 metros de profundidade em busca de submarino

Não há mais esperança de encontrar sobreviventes na embarcação, que levava 44 pessoas
02/12/2017 17:11 02/12/2017 17:15

Armada Argentina/AFP
Submarino argentino ARA San Juan, que desapareceu com 44 a bordo
A Armada argentina se prepara para investigar, neste sábado (2), um "contato" a 477 metros de profundidade, com a esperança de encontrar o submarino ARA San Juan, desaparecido há mais de duas semanas com 44 tripulantes, informou um porta-voz da Marinha.

"Um dos contatos (...) se encontra a aproximadamente 477 metros de profundidade. Agora está sendo realizada a calibração do equipamento na água, para durante o dia atingir essa profundidade e visualizar" a zona, indicou o porta-voz Enrique Balbi.

Estão sendo inspecionados, ainda, outros três "contatos", como são chamado os sinais ou indícios que devem investigar para tentar encontrar o submarino, do qual já não esperam resgatar sobreviventes. Na quinta-feira, as autoridades argentinas informaram que haviam passado da fase de "resgate" dos tripulantes à de "busca" do submarino. "O ambiente extremo, o tempo transcorrido e a falta de qualquer evidência impedem sustentar um cenário compatível com a vida humana", afirmou o porta-voz da Armada. "Continuaremos (a busca) até esgotar todos os meios disponíveis", acrescentou.


AFP
Avião da Marinha dos EUA sobrevoa o Oceano Atlântico em busca de sinais ou vestígios do submarino argentino que desapareceu há 14 dias
O último contato do submarino com a base em Mar del Plata ocorreu na manhã do dia 15 de novembro, quando navegava pelo Atlântico Sul, a 450 km da costa. Em sua última mensagem, o ARA San Juan informou que havia superado uma avaria nas baterias - reportada horas antes - provocada pela entrada de água pelo snorkel. 

Três horas após a comunicação, um ruído similar a uma explosão ocorreu na mesma zona onde estava o submarino. 

No total, 28 navios, nove aeronaves e 4.000 homens participaram das operações de busca nos últimos 15 dias, que contaram com o apoio de 18 países, segundo o comunicado da Marinha. Ao longo de duas semanas, "foram vasculhadas 557.000 milhas náuticas quadradas de exploração visual e 1.049.479 milhas náuticas quadradas de exploração por radar, sem contato com o submarino".

O San Juan havia zarpado no dia 11 de novembro, de Ushuaia (3.200 km ao sul de Buenos Aires) para regressar a Mar del Plata (400 km ao sul da capital).



Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS