Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
No Senado

Eunício nega que tenha prometido a Temer votar reforma da Previdência este ano

Segundo peemedebista, mesmo que ela chegue à Casa, PEC precisaria passar por dois turnos de votação
06/12/2017 10:14 06/12/2017 10:16

Jonas Pereira/Agência Senado
Presidente do Senado, Eunício Oliveira
O presidente do Senado, Eunício Oliveira, negou nesta terça-feira (5) que tenha garantido ao presidente Michel Temer que colocaria em votação a reforma da Previdência antes do fim do ano caso ela fosse aprovada pela Câmara dos Deputados. A informação foi veiculada na imprensa no início desta semana e, segundo Eunício, é improcedente.

Eunício falou à imprensa após retornar de um almoço oferecido por Temer ao presidente da Bolívia, Evo Morales, no Palácio do Itamaraty, sede do Ministério das Relações Exteriores. Segundo Eunício, este foi o primeiro contato que teve com o presidente da República desde a semana passada.

"Eu não prometi isso ao presidente. Eu não estava em nenhuma reunião; fui para o Ceará na quinta-feira e voltei ontem [segunda-feira]. Falei com o presidente agora, no almoço do Evo Morales. Não houve nenhum tipo de promessa", disse o senador.

Eunício disse que não há mais tempo para concluir a reforma ainda em 2017, mesmo que ela chegue ao Senado, uma vez que se trata de uma proposta de emenda constitucional que precisaria passar por dois turnos de votação, com várias etapas de discussão antes de cada um e intervalo de cinco sessões entre eles. Ela também deverá passar pelas comissões temáticas, lembrou.

Além disso, o presidente do Senado afirmou que não pode se antecipar à decisão da Câmara sobre o tema.

"A matéria está na Câmara. Eu não posso pautar uma matéria que não está aqui. Enquanto a Câmara não votar, eu não tenho nem sequer como pensar em pauta-la, não posso discutir quando ela vai ser ou não votada. Não sei nem se a Câmara vai votar", acrescentou.

Sobre a possibilidade de votar a reforma da Previdência já no início de 2018, em fevereiro, o presidente do Senado disse que ainda não é possível estimar.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS