Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Violência

Homem sonha com irmão, vai atrás dele e descobre que foi assassinado em Novo Hamburgo

Corpo foi localizado neste sábado com marcas de violência em um prédio abandonado na Avenida Pedro Adams Filho
30/12/2017 18:08 30/12/2017 18:44

Débora Ertel/Débora Ertel/GES-Especial
Marcelo Silva da Silva veio de Porto Alegre atrás do irmão, mas acabou achando ele morto em um prédio abandonado no Centro de Novo Hamburgo
Há dois anos que o pedreiro Marcelo Silva da Silva, 33 anos, não via o irmão Luciano Silva da Silva, 35. Na madrugada deste sábado, Marcelo chegou a sonhar com ele e decidiu vir para Novo Hamburgo, com a intenção de fazer as pazes. Chegou de trem e depois de ficar procurando pelas ruas da cidade por cerca de quatro horas, ele reencontrou o irmão. Mas não conseguiu fazer o que tinha planejado. Luciano estava nos fundos de um prédio abandonado na Avenida Pedro Adams Filho, com as mãos e os pés amarrados, um fio de energia enrolado no pescoço, e envolto em uma poça de sangue, já sem vida. “Eu queria começar 2018 de bem com ele e daí me acontece isso”, desabafou, enquanto aguardava a perícia ser concluída. Conforme registro na Delegacia de Polícia Civil de Pronto Atendimento (DPPA), o homicídio aconteceu entre o meio-dia e às 14 horas de hoje (30). 

Segundo Marcelo, ele e o irmão trabalhavam juntos na construção civil, mas acabaram se desentendendo. Por conta disso, Marcelo se mudou para Porto Alegre e nunca mais manteve contato com Luciano. A última notícia que tinha recebido de conhecidos era que Luciano estava morando na Praça Punta Del Leste. Conforme Marcelo, o irmão chegou a ser internado algumas vezes para se tratar da dependência química enquanto os dois eram próximos, mas não concluiu o tratamento. “Eu sonhei com ele essa madrugada, parecia que estava me avisando para encontrar ele. Cheguei às 10 horas e perguntei muito por ele, até que me disseram, vai ali onde está a ambulância do Samu”, conta Marcelo.

Outro morador de rua, que também estava ocupando o prédio abandonado e dividia o espaço com Luciano, disse à Polícia que saiu do local por volta do meio-dia. Quando retornou, perto das 14 horas, deparou-se com o homem morto. A testemunha disse aos policiais que no endereço, localizado entre as Ruas Marcílio Dias e Côrte Real, vivem cerca de dez pessoas. O caso será investigado pela Delegacia de Homicídios.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS