Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Motores
Impressões ao dirigir

Challenge, a Hilux de visual esportivo

Versão mais descolada da picape Toyota conta com uma série de diferenciais estéticos
04/01/2018 10:20 04/01/2018 10:40

Uma Hilux levemente tunada de fábrica, com rodas pretas, faróis de máscara negra e adesivos personalizados. A SR Challenge chegou ao mercado em outubro como série especial, mas não será surpresa se acabar se transformando em versão de linha por sua ótima aceitação. Substituta da SR diesel, custa R$ 161,99 mil.

O visual descolado chama muito a atenção no trânsito até entre aqueles que não são fãs de picapes. Toda a parte frontal central do para-choque é preta – e não na cor da carroceria – deixando-a com um visual mais ‘‘bicudo’’. Pena que não conta com os importantíssimos controles eletrônico de estabilidade (VSC) e de tração (A-TRC), apesar de ter 4x4 com reduzida e bloqueio do diferencial.

De qualquer maneira, a estabilidade da Challenge é ótima. Em uma frenagem de emergência, sob bastante chuva, foi possível mudar de pista com controle absoluto, sem qualquer desvio de trajetória. O VSC e o A-TRC estão disponíveis só na SRV (R$ 171,26 mil) e na topo de linha SRX (R$ 193,2 mil).

Pacote estético 

Pacote estético conta com rodas em liga-leve aro 17” na cor preta, protetor de para-choques, faróis dianteiros com máscara negra, lanternas traseiras escurecidas, adesivos na lateral e traseira da caçamba com logo Hilux Challenge, adesivos nas portas com logomarca Toyota e santo-antônio Hilux Challenge. Grade do radiador, maçanetas e estribo lateral tubular também são pretos. A versão está disponível apenas nas cores branco polar e vermelho metálico.


Multimídia com tela de 7’’


O multimídia com tela touchscreen de 7” conta com DVD, MP3, entrada auxiliar de vídeo e seis alto-falantes, fornecendo informações de consumo de combustível e da câmera de ré.


O painel tem detalhes pretos e vermelhos, mas pelo valor que cobra, a Toyota deveria revestir a base superior com materiais emborrachados – e não apenas com plásticos secos. De série, vem com itens como vidros com dispositivo antiesmagamento e função um-toque para subida e descida, travas e retrovisores elétricos, volante com funções de áudio, telefone e comandos de voz e display de múltiplas funções em tela preto e branco.

Costuras vermelhas

Bancos são feitos em tecido especial e têm como diferencial costuras vermelhas. Versão também vem com tapetes Hilux Challenge. Atrás, o espaço é bom, comportando adequadamente pessoas altas.

177 cv e 45,9 kgfm de torque

O motor é o mesmo das demais versões turbodiesel: o Toyota 1GD 2.8 de quatro cilindros em linha 16V, DOHC com corrente de distribuição, turbocompressor de geometria variável (TGV), intercooler e sistema de injeção eletrônica direta common rail.
Esta evolução, segundo a montadora, não só melhorou o nível de consumo de combustível em cerca de 11% em comparação com a geração anterior como também o desempenho, entregando 177 cv de potência a 3.400 rpm e 45,9 kgfm entre 1.600 e 2.400 rpm.


Tanque de combustível comporta 80 l e foi possível percorrer apenas 687 km até a luz da reserva acender, em um trajeto composto por 80% de estrada e 20% de cidade. A média mostrada no computador de bordo foi de modestos 10,3 km/l.

Câmbio automático de 6 marchas

Transmissão automática de seis velocidades tem funcionamento suave e está à altura do motor 2.8. Seletor no painel permite mudar para 4x4 e 4x4 reduzida.


Câmera de ré

Na hora de estacionar esta gigante de 5,33 m de comprimento, a câmera de ré é a melhor amiga do motorista. Garante segurança também em locais onde há crianças brincando e passando atrás da caçamba. Versão pesa 2.130 kg e sua capacidade de carga é de uma tonelada.



Jornal NH

Motores

por Adair Santos
abcmotores@gruposinos.com.br

Gasolina na veia - O tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet sempre alardeava que nas suas veias não corria hemoglobina, e sim gasolina. Uma anomalia genética que atinge milhões de pessoas no mundo e, pelo jeito, não tem cura. Jornalista há 15 anos, Adair Santos é um desses anormais que literalmente respiram tudo que diz respeito a veículos. Editor do caderno Motores, que circula semanalmente às quartas-feiras no Jornal NH, Jornal VS e Diário de Canoas, é apaixonado por carros, motos e aviões - ou seja, tudo o que tem motor, exceto a maquininha de obturação do dentista. Motores invade a rede - Os carros recém-lançados, aqueles protótipos bizarros que talvez nunca cheguem às ruas, dicas úteis sobre veículos e testes exclusivos. Além da versão impressa, que circula semanalmente às quartas-feiras no Jornal NH, Jornal VS e Diário de Canoas, agora as notícias sobre veículos contam com este importantíssimo espaço virtual para serem divulgadas. Não deixe de participar mandando sugestões e, quem sabe, até um flagrante fotográfico de um veículo que ainda está em fase de testes e futuramente vai ser fabricado no Brasil. Eu e minha máquina - Se você tem orgulho da sua máquina, seja ela um carro antigo ou novo, motocicleta, um triciclo ou até bicicleta, envie sua foto. Junto, informe seu nome completo e idade, cidade onde reside, telefone para contato, marca, modelo, ano de fabricação do veículo e desde quando tem ele na garagem. Mas atenção: não vale mandar só a foto do carro ou moto, você também tem que aparecer na imagem. Então, mãos à obra: passe uma cera na lataria, um gel no cabelo e faça o registro fotográfico.

PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS