Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Campo Bom

Piscina do CEI é cenário de longa-metragem gaúcho

Raia 4, de Emiliano Cunha, segue até domingo com gravações no local
16/01/2018 17:44 16/01/2018 20:49

Tuane Eggers/Ausgang
Trama com toques de suspense acompanha duas colegas de natação
A piscina do Centro de Educação Integrado (CEI) vai ser, até o próximo domingo, cenário de cinema. O local é o set de gravação do longa-metragem gaúcho Raia 4, de Emiliano Cunha, produção que acompanha a história de Amanda em uma história de crescimento e mudanças. 

“É um argumento que surgiu em 2013, e passou por diversos laboratórios, junta um pouco do cinema que eu trabalho, que é mais sensorial, e da natação, que pratico dos 8 anos até hoje”, comenta Cunha. “A Amanda é uma nadadora de auto-rendimento que desenvolve uma rivalidade com a Priscila que é uma colega de treino. Aborda a transformação da infância e adolescência, flertando com o suspense e com foco nas imagens, no desenho de som, não tanto no texto”, explica o diretor.


A escolha por Campo Bom veio de uma experiência do próprio diretor, que participou de competição no CEI. “Tivemos um longo processo de pesquisa para escolher as locações. Como pratico natação desde pequeno, participei de uma competição no CEI e é uma piscina muito bonita. Tem um um desenho de luz maravilhoso. Passei a minha ideia para o produtor de locação e ele fechou. Será o cenário de uma competição que a personagem participará fora do Estado”, destaca. As gravações seguem até fevereiro.

Tauane Egger/Ausgang
Desenho de luz da piscina chamou a atenção do diretor
Após as cenas na piscina, a produção passa a gravar cenas internas em Porto Alegre. O primeiro corte do filme deve ficar pronto ainda neste semestre. “Nossa programação é entregar um corte em abril para que possamos inscrever o Raia 4 nos festivais internacionais, assim ele deve pegar a janela de novembro. Depois, buscamos os nacionais, como o Festival de Gramado, do Rio, de Brasília e final do ano que vem, planejamos lançar em circuito comercial”, comenta o diretor.

Apesar de uma experiência nova, Emiliano Cunha está acosutmado com o ritmo de produção. Neste ano, levou o prêmio da Crítica no Festival de Cinema de Gramado por seu curta Sob águas e Inocentes, que levou ainda prêmios técnicos da Mostra Assembleia Legislativa. Ele também é responsável por uma produção que está disponível na Netflix. “Tive uma prévia de longa-metragem no projeto final da PUC 5 maneiras de fechar os olhos, com 5 diretores e três roteiristas, e dirigi Horizonte B, minissérie na Neftlix, Acumulei alguma experiência.”


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS