Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

Ainda não encaixou

Noia fica no empate no último teste da pré-temporada

Anilado e São Paulo-RG não saíram do 0 a 0 no Estádio do Vale. Campeão gaúcho ainda não encaixou a melhor formação
10/01/2018 23:04 10/01/2018 23:05

Inézio Machado/GES
Branquinho, camisa 19, deu maior movimentação ao ataque anilado
O Novo Hamburgo ainda não encontrou a melhor formação para a estreia no Campeonato Gaúcho, marcada para a próxima quarta-feira, às 20h30, contra o Caxias, no Estádio Centenário. Na noite desta quarta-feira, no Estádio do Vale, o Anilado ficou no empate por 0 a 0 com o São Paulo-RG, no último teste da pré-temporada. Porém, isso não é motivo de alarde, até porque em 2017, o ano do título inédito, a equipe não estava encaixada na primeira partida da competição. E como o grupo é maior, o técnico Beto Campos buscou dar oportunidades para todos os jogadores, e agora fica a seu critério a escolha de quem teve melhor desempenho até o momento.

Na partida, o primeiro tempo anilado foi pouco inspirado, com escassas oportunidades, até mesmo devido à marcação imposta pelo adversário. Já na etapa complementar, Beto Campos promoveu as primeiras modificações na volta do intervalo. A entrada que deu mais volume de jogo ao Noia foi a do atacante campeão gaúcho Branquinho, que mesmo não estando 100% em condições, pois lesionou o tornozelo na semana passada, foi o destaque do time. Embora não tenha saído vitorioso e ainda sem encontrar o melhor futebol da equipe, o treinador anilado avaliou como positivo o último teste antes do Gauchão. “Foi um jogo como esperávamos, de pegada e força, e não ter bola perdida. Foi um jogo truncado. Precisávamos fazer todas as observações, faz parte do nosso trabalho. Gostei da intensidade do jogo”, destacou Beto Campos.

“Esperava mais”
Por outro lado, a avaliação do vice-presidente de futebol do Noia, Everton Cury, foi de que a equipe já deveria ter apresentado um melhor futebol. “Eu esperava mais. Acredito que estamos cometendo alguns erros que não poderíamos mais. Mas, ainda é uma partida amistosa, temos uma semana de preparativos. Ano passado também começamos nessa batida, mas vamos ter que jogar bem mais. O pessoal tem que entender que a cobrança é muito maior. Não vamos encontrar facilidades em nenhum jogo”, frisou Cury.

Branquinho deu ritmo ao ataque anilado

O atacante Branquinho, que ainda não havia sido testado nos amistosos, foi o principal destaque do time. “Entramos um pouco recuados, não estávamos tão bem encaixados no primeiro tempo, e devido à leitura que quem está fora faz, precisa entrar para mudar o panorama da partida. Pude entrar e modificar um pouco sendo mais agudo, tentando chamar o jogo e a responsabilidade. É dar opção para o companheiro, dar estabilidade e saber que o jogo é coletivo”, observou Branquinho. O Noia jogou com: Max; Bindé (Lito), Talis (Thiago Steffen), Júlio Santos (Roberto Dias) e Assis (Xaro); Diogo Oliveira (Renan), Feitoza (David), Preto (Zotti), Juninho (Toledo); Jean Silva (Branquinho) e Edson Reis (Flávio Torres). A equipe se reapresenta nesta quinta-feira.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS