Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

Mudanças

Noia pensa no futuro e estuda ampliação do Estádio do Vale

Casa do campeão gaúcho poderá ter capacidade para até 12 mil pessoas. Projeto deve ser finalizado nos próximos meses
11/01/2018 21:11 12/01/2018 10:44

Arte/GES
Números estimados no estudo, podendo sofrer alterações até o projeto final. Imagem ao lado é uma projeção elaborada pelo Jornal NH com base em dados fornecidos pelo clube.
Um desejo antigo se tornou ainda mais forte após a maior frustração da história do Esporte Clube Novo Hamburgo. No dia 7 de maio de 2017, o Noia conquistou o título do Gauchão, mas foi impossibilitado de levantar o caneco na sua casa, o Estádio do Vale. Devido à falta de capacidade mínima de 10 mil pessoas em seu território – como previa o regulamento da competição para receber a decisão –, precisou subir à Serra, no Estádio Centenário, em Caxias do Sul, para alcançar a sua maior glória em 106 anos. Porém, o fato de não fazer a final dentro do Vale – onde ficou invicto no Estadual passado – desagradou a direção anilada, que se motivou para retomar o estudo de ampliação do estádio. A primeira reunião da diretoria para apresentação do anteprojeto foi realizada na semana passada, e o intuito é ter o projeto finalizado já nos próximos meses. Da atual capacidade de 5,7 mil torcedores, o objetivo do Anilado é ter espaço para receber de 10 a 12 mil pessoas. Ainda não há definição de custos da obra.

Após passar às semifinais contra o Grêmio e, posteriormente, à finalíssima diante do Inter, o Noia tentou ampliar a capacidade do Vale com a contratação de arquibancadas móveis, que não passaram pelo aval do Corpo de Bombeiros. No período, todo esse imbróglio causou certo desgaste entre clube, torcida, Federação Gaúcha de Futebol (FGF) e corporação, até mesmo devido ao alto investimento.

META TRAÇADA
Mas com as “águas passadas”, o clube trata de se organizar melhor com a elaboração de um projeto, que faz jus a um dos pilares que o presidente Rosalvo Johann, o Maneca, cravou na sua posse para o biênio 2018/19. “Na minha volta à presidência, um dos quatro pilares é a ampliação do Vale. Contamos com o apoio da comunidade. É uma vontade, e quando tem isso a gente faz. Como tivemos a alegria de ter o Estádio, temos que pensar ele grande, como é o clube”, destacou Maneca.

Prazos e parcerias

O clube ainda não possui um prazo limite para a entrega do projeto final, mas o presidente Maneca não quer perder muito tempo. “Não podemos depender de disputar finais fora. Um clube que quer disputar a Série C precisa ter estádio, e nós queremos, mas não temos estádio para isso. Então, esse é o momento da comunidade se unir. Assim como o povo da cidade se uniu na outra vez, com as campanhas do cimento, do tijolo. A hora é agora”, destacou Maneca. “Já temos um modelo e uma empresa que poderá vir a fazer. Existem várias formas de fazer, e que vai sair (do papel), vai”, assinalou.

O encarregado de realizar o projeto é o vice-presidente de patrimônio do Noia, Rafael Weber. “É um projeto bem técnico, com bastante detalhes. Então ainda estamos em nível de estudo, anteprojeto, e definições. Isso agora no decorrer dos meses deve avançar. A ideia inicial é alcançar a capacidade de 10 mil pessoas. Seriam arquibancadas atrás dos dois gols e na oposta da social. Isso somando daria cerca de 12 mil, pois queremos ter uma margem, se por algum motivo a social seja reduzida, ou os Bombeiros analisem que a medição não está correta”, enfatizou Weber. “Não definimos data para apresentar o projeto, mas a tendência é que daqui a dois meses podemos estar bem adiantados. Não vou dizer com tudo encaminhado na Prefeitura, órgãos legais, mas talvez para apresentação”, completou o dirigente, que é também arquiteto.

Aumento do quadro social

A ampliação do Vale passa também pelo aumento do quadro social do clube. No Gauchão passado, o Noia atingiu mais de mil sócios, mas atualmente possui cerca de 700 em dia com a mensalidade. A meta é alcançar dois mil sócios nos próximos dois anos. “A questão dos sócios está relacionada também ao andamento do time. É uma preocupação aumentar o quadro de sócios, mas não podemos pensar que não podemos aumentar o estádio porque temos poucos sócios. Não é esse o pensamento. Queremos ampliar para receber bem a torcida, a imprensa, o clube e os torcedores adversários. Tenho certeza que mostrando a comunidade que temos um pensamento grande, a população possa abraçar essa ideia e vir junto conosco”, afirmou Rafael Weber.

ESPAÇO PARA EVENTOS

Conforme o vice de patrimônio, o intuito é ainda trazer eventos e outros jogos para o Vale. “Acho que se torna um espaço que pode ser trabalhado para novos eventos, alugar para jogos de outras agremiações que possam vir a precisar, e ter a comodidade que um clube do tamanho do Novo Hamburgo precisa. Esse é o principal objetivo”, completou Weber.

COPA DO BRASIL

A CBF confirmou, na noite de quarta-feira, as datas dos jogos da 1ª fase da Copa do Brasil. O Anilado enfrenta o Paysandu no dia 1º de fevereiro, às 21h30, no Estádio do Vale. Para avançar o Noia precisa vencer a partida, o empate classifica a equipe do Pará. Na próxima fase, caso o Anilado passe, o adversário será o Dom Bosco (MT) ou o CRB (AL).


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS