Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Polícia

Moradora de Novo Hamburgo cai no golpe do falso sequestro

A polícia alerta para que os moradores procurem as autoridades e nunca façam repasse de quantias a desconhecidos
09/01/2018 17:09 09/01/2018 17:09

Uma mulher de 35 anos caiu no golpe do falso sequestro e entregou a criminosos a quantia de R$ 450. A moradora do bairro Petrópolis, em Novo Hamburgo, contou à Polícia que pouco antes das 10 horas de segunda-feira, dia 8, recebeu uma ligação com a voz de uma menina chorando e logo na sequência a de um homem que disse que havia sequestrado sua filha.

O criminoso exigiu que ela não desligasse o telefone e que depositasse a quantia de R$ 500 em uma conta bancária. A vítima chegou a pedir o dinheiro emprestado a uma tia, que lhe repassou R$ 460. O criminoso ainda contou no telefone que ela “poderia ficar” com R$ 10 para o ônibus. Depois de fazer o depósito e dentro do ônibus, bastante abalada, a mulher teve ajuda de um passageiro que a auxiliou a ligar para a filha, quando descobriu que a menina estava na aula e nada lhe havia acontecido.

Em Novo Hamburgo, já foram registrados outros casos como este, além dos golpes em que os estelionatários afirmam que precisam de dinheiro para o guincho, para um exame no hospital, além do falso bilhete premiado na loteria. A Polícia Civil alerta para que os moradores procurem as autoridades e nunca façam repasse de quantias a desconhecidos.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS