Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Vítima número 1

Catador de lixo é morto por dívida de R$ 100 em Gravataí

Morador do Morro do Coco levou várias facadas ao tentar cobrar um vizinho
06/01/2018 17:48 06/01/2018 17:49

Não deu. Gravataí não conseguiu fechar a primeira semana de ano sem uma vítima de homicídio. Na noite de quinta-feira, uma briga entre vizinhos resultou na morte de um homem no bairro Morro do Coco. Segundo a Brigada Militar (BM), a vítima, conhecida pelos moradores do bairro como Hulk, teria ido até a casa de um vizinho para cobrar uma dívida de 100 reais, mas acabou sendo ferida a golpes de faca.

Hulk chegou a ser socorrido, mas não resistiu aos ferimentos. O caso é investigado pela Delegacia de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP).

E há mais de uma versão sobre a morte do homem de 60 anos. O agressor foi preso minutos depois do crime. Ele se rendeu quando a Brigada Militar (BM) chegou ao local. À Polícia, o homem teria dito ter revidado a uma agressão. Ele foi encaminhado até a Delegacia de Polícia de Pronto Atendimento (DPPA) de Gravataí, onde foi ouvido e liberado horas depois.

Desde então, moradores do Morro do Covo e também parentes das vítimas vem demonstrando indignação com o caso pelas redes sociais. Alguns vizinhos chegam a apontar que não houve briga e que Hulk foi morto friamente. Ao que tudo indica, o catador de material reciclável morreu devido a uma dívida de aproximadamente 100 reais.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS