Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.
VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Veja fotos

Escolas de samba hamburguenses brilham em desfile

Evento não competitivo reuniu 5 mil pessoas no sábado, na Pista de Eventos José Eli Teles da Silveira
11/02/2018 11:50 11/02/2018 18:40

  • Portela foi fundada em 13 de maio de 1980
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Um dos destaques da Portela foi a participação de Lupcínio Rodrigues Filho, que sambou junto da harmonia da escola
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Portela entrou na avenida com 12 alas e cerca de 350 integrantes
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Escola do bairro Guarani tem quase 40 anos de história
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Portela venceu duas vezes o Carnaval no Município, sendo a atual campeã.
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Portela sambou o tema
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Tema da Império foi sobre uma cidade da civilização inca, também conhecida como El Dorado, que jamais foi encontrada
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Império foi fundada em 17 de setembro de 2004
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Império da São Jorge foi a segunda escola a se apresentar
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Império da São Jorge desfilou com cerca de 300 pessoas, distribuídas em dez alas
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Império da São Jorge levou para a avenida o samba-enredo
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Cruzeirinho evocou todas as cores do continente, valorizou também os orixás
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Cruzeiro é localizada no bairro Primavera
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Cruzeirinho foi oito vezes campeã do Carnaval hamburguense
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • A Cruzeiro foi fundada no dia 28 de outubro de 192
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Protegidos foi a quarta escola a entrar na avenida
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Tema da Protegidos foi Fui nobre, fui sequestrado, fui escravo me libertei, hoje livre luto por meu povo, que jamais abandonarei
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Escola foi vencedora do carnaval hamburguense por seis vezes
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
  • Protegidos vai participar do desfile em Porto Alegre, em 23 de março, no grupo Bronze
    Foto: Karina Sgarbi/GES-Especial
Ainda que não tenha ocorrido disputa, as cinco escolas de samba hamburguenses fizeram bonito no desfile realizado na noite de sábado (10), na Pista de Eventos José Eli Teles da Silveira. Diante de um público de 5 mil pessoas, conforme contabilização da Guarda Municipal, as agremiações coloriram a avenida, em uma grande festa de carnaval.

Realizado com patrocínio da Caixa Econômica Federal e o apoio da Comusa, sem investimento da prefeitura, portanto, o evento agradou os espectadores. “Eu acompanho o desfile aqui em Novo Hamburgo desde que eu nasci. Minha escola favorita é a Império da São Jorge e, pra mim, o Carnaval é alegria, diversão e é muito bom podermos ter esse tipo de momento na cidade”, afirma Sabrina Viviane Rodrigues, 37 anos.

Em sua fala durante a abertura do desfile, o secretário da Cultura, Ralfe Cardoso, defendeu a maior festa popular do mundo. “É uma enorme satisfação e honra trazer para a avenida o Carnaval de Novo Hamburgo, que não deixa de ser um evento de resistência e uma caminhada que segue acontecendo. E que também mostra que a cultura popular é forte e imprescindível no nosso Município.”

Costureira da Cruzeiro do Sul, Seloni Teresinha do Nascimento, 66 anos, pôde ver brilhar na avenida o resultado de seu trabalho. “Eu cheguei a ter cãibras nas pernas de tanto costurar. Sou cruzeirista doente e amo o carnaval”, comenta. O mesmo sentimento é compartilhado pelo casal Jordana Alves, 23 anos, e José Carlos Monteiro, 33, e pelo seu filho, o pequeno Miguel, 2. “O carnaval é alegria, é um momento de felicidade, de união das pessoas, de se descontrair em uma grande festa”, diz José, que há 15 anos desfila pela Portela do Sul.

Competição pode voltar em 2019

Depois do avanço obtido neste ano, com a realização do desfile dentro da data do carnaval – no ano passado, o evento ocorreu em abril – a expectativa do secretário de Cultura é retornar com a competição, no próximo ano. Uma alternativa é a busca por patrocinadores privados, que possam viabilizar a estrutura do desfile sem onerar os cofres públicos. “A ideia é avançar cada vez mais, para ter um Carnaval do tamanho que a comunidade merece, com competição e com uma preparação ao longo de todo o ano”, detalha.

O filho do samba na avenida

Considerado um dos maiores compositores brasileiros de todos os tempos, Lupcínio Rodrigues foi homenageado na avenida pela Portela do Sul. O filho dele, que carrega o mesmo nome, participou do desfile e se emocionou ao falar do pai. “O samba é a minha vida, eu cresci dentro disso graças ao meu pai. Agora, aqui em Novo Hamburgo, é muito bom receber essa homenagem à obra dele, que nos deixou um legado imenso”, diz. “Quanto mais o tempo recai, mais se constitui a permanência dele”, acrescenta.

As escolas

PORTELA DO SUL
Com o tema “Salve o samba! Africano, carioca, brasileiro. Em terras pampeanas veio provar seu tempero”, a Portela do Sul abriu o desfile hamburguense. Um dos destaques foi a participação de Lupcínio Rodrigues Filho, que sambou junto da harmonia da escola. Com quase 40 anos de história, a Portela – fundada em 13 de maio de 1980, entrou na avenida com 12 alas e cerca de 350 integrantes. Venceu duas vezes o Carnaval no Município, sendo a atual campeã.

IMPÉRIO DA SÃO JORGE
Segunda escola a se apresentar, a Império da São Jorge levou para a avenida o samba-enredo “O Eldorado Perdido da São Jorge, A Lenda de Paititi”. Trata-se de uma cidade da civilização inca, também conhecida como El Dorado, que jamais foi encontrada. Fundada em 17 de setembro de 2004, a escola desfilou com cerca de 300 pessoas, distribuídas em dez alas. Venceu o Carnaval de Novo Hamburgo em duas oportunidades.

CRUZEIRO DO SUL
No desfile que mais empolgou o público, a Cruzeiro do Sul trouxe o tema “África berço da humanidade” para a avenida. Evocando todas as cores do continente, valorizou também os orixás, envolvendo cerca de 300 foliões divididos em 12 alas e contando também com carros alegóricos. Localizada no bairro Primavera, a escola foi fundada no dia 28 de outubro de 1922. Foi oito vezes campeã do carnaval hamburguense.

PROTEGIDOS DA PRINCESA ISABEL
Com o tema “Fui nobre, fui sequestrado, fui escravo me libertei, hoje livre luto por meu povo, que jamais abandonarei”, foi a quarta escola a entrar na avenida, frente a uma fina garoa que caía no início da madrugada. Ainda assim, agitou o público. Fundada em 1969, a escola foi vencedora do carnaval hamburguense por seis vezes e participará, ainda, do desfile em Porto Alegre, em 23 de março, no grupo Bronze.

AÍ VEM OS MARUJOS
Encerrando o desfile, a escola levou para a avenida o tema “Mãe Origem da Vida”. Fundada em 1951, a Aí Vem os Marujos representou a maternidade de diversas formas, com a figura de Gaia, A Mãe Terra que na mitologia grega é elemento primordial da potencialidade geradora, a Mãe Natureza e ainda a Mãe África Majestosa e as Mães de Santo ou Ialorixás. Em sua história, ainda não venceu o carnaval hamburguense.


Jornal NH
PUBLICIDADE

WEBTV

PUBLICIDADE
Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS