VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Blog do Ávila

Licitação dos ônibus deve ocorrer no dia 31 de outubro, com passagem integrada

Segunda-feira Prefeitura de Novo Hamburgo convoca para audiência pública que antecede a abertura do processo.

A empresa, ou consórcio, que vai administrar o transporte público coletivo de Novo Hamburgo será conhecida no dia 31 de outubro, data da abertura dos envelopes. A licitação será aberta no dia 29 de setembro.

O edital prevê passagem integrada, desde que o uso ocorra em 40 minutos e o preço máximo é de R$ 3,74 - hoje a passagem custa R$ 3,40, não é integrada e tem previsão de reajuste em janeiro do próximo ano.

A frota também terá idade média reduzida e 15% deve ser de ônibus novos, com ar-condicionado. Também serão criadas linhas novas e outras terão mais ofertas. Inclusive com linhas circulares nos bairros, abastecendo as "troncais".

Conforme o Assessor Jurídico Especial da Prefeitura, Ruy Noronha, o edital prevê que a concessão será pelo período de 20 anos.

Na próxima segunda-feira, a Prefeitura convoca para "Audiência Pública de Justificação para a licitação dos serviços de transporte público coletivo de passageiros, sob o regime de concessão da prestação e exploração do serviço". Esta reunião, aberta à comunidade, será no dia 5 de setembro, das 18h30 às 21 horas, no auditório do 10º andar do Centro Administrativo Leopoldo Petry.

Coisa não tá fácil no Grêmio/Sindicato

.

O Grêmio/Sindicato dos Servidores Municipais de Novo Hamburgo não vive um bom momento financeiro. Esta semana, a diretoria procurou a prefeita Fatima Daudt (PSDB). Informou que a dívida herdada gira em torno dos R$ 3,5 milhões e “pediu ajuda”. Foram colocados à disposição servidores da área contábil para que eles possam auxiliar numa espécie de auditoria, para ver onde está o problema. Que, aliás, se arrasta há tempos. Além do auxílio, há quem defenda levar o assunto para o Ministério Público. Ou a corda vai estourar ainda nesta gestão.

Ontem deu Polícia

Mas, como tudo que está ruim pode piorar, ontem a diretora financeira do Grêmio/Sindicato foi à Polícia. Disse que, ao apurar as contas, verificou que uma funcionária estaria pagando despesas particulares com recursos da entidade. O presidente Júlio Anápio acompanhou a diretora na DP.

PPS decide deixar o governo após rompimento do Executivo com a vereadora Patrícia Beck

Reunião de três horas da Executiva, esta tarde, resultou em carta que será entregue à prefeita Fatima Daudt.

Arquivo/GES
Vereadora Patrícia Beck, Novo Hamburgo
O PPS não faz mais parte do governo de Novo Hamburgo. Em reunião de três horas nesta tarde, a Executiva do partido decidiu entregar a gestão da Secretaria Municipal da Saúde e da Fundação de Saúde Pública. Uma "carta aberta" foi redigida e será entregue ainda hoje à prefeita Fatima Daudt. Ontem, o governo anunciou que a vereadora Patrícia Beck (PPS) não representava mais o Executivo na Câmara.

Na carta, a Executiva do PPS diz que "o compromisso do Partido Popular Socialista é uma administração voltada aos interesses da população". Diz o texto que o PPS "compreende o seu dever social e político (...) diante dos interesses coletivos e acima de tudo respeitando a autonomia dos seus membros filiados". Entende que o gestor público deve estar enquadrado com o comprometimento, a transparência, a gestão, a ética e a comunicação. E decidiu "pelo afastamento do atual governo municipal. A carta é assinada pelo presidente Cleber de Moura.

Nesta quinta-feira, o PPS reúne o Diretório para tratar do assunto. Não está descartado acionar o Conselho de Ética para apurar a posição de alguns filiados, entre eles Raul Becker, Iara Berg e o vice-prefeito Antônio Fagan.

Sobre os cargos no governo, Patrícia Beck informa que são 25, entre os indicados por ela e os do próprio partido, muitos exonerados entre ontem e hoje.

Prefeitura rompe com Patrícia Beck e exonera CCs indicados pela vereadora

Decisão, conforme a prefeita Fatima Daudt, foi "muito bem pensada". PPS segue no governo .

A vereadora Patrícia Beck (PPS) não representa mais o governo municipal na Câmara de Novo Hamburgo. O motivo, segundo a Prefeitura: "Ela diz que é governo, mas suas atitudes são diferentes".

O relacionamento com a única parlamentar eleita pelos partidos que deram sustentação à prefeita Fatima Daudt (PSDB) na campanha de 2016 começou a ruir no dia 15 de julho, quando Patrícia reclamou da exoneração de um dos seus indicados. Na ocasião, teria dito que "vocês vão ver o que é oposição" aos secretários Lineo Baum, José Cacio Bortolini e Raizer Ferreira. Antes, porém, houve desentendimento com o vice-prefeito e secretário da Saúde, Antônio Fagan, do mesmo PPS.

O conflito com Fagan começou quando o secretário passou a questionar algumas indicações da vereadora para a Saúde. A pasta foi toda entregue para o PPS o que, para Fatima, era natural. "É sonho do Fagan oferecer uma saúde melhor. A Patrícia também queria isso", lembra a prefeita.

Desde então os dois, Patrícia e Fagan, não falaram mais. Na sequência, o ex-presidente do PPS e ex-assessor de Patrícia na Câmara, Raul Becker, e Iara Berg também se afastaram da vereadora.

Restaram CCs indicados por ela, alguns dos quais exonerados nesta tarde porque, segundo informações da Prefeitura, "não estão alinhados com o governo".

A vereadora deu uma entrevista no início da noite desta segunda para a Rádio ABC e falou sobre a relação com a Prefeitura. Ouça:

Nesta manhã, o secretário Raizer Ferreira, da equipe política, conversou com Cleber Moura, presidente do PPS. O partido deve permanecer no governo. O que vai isolar ainda mais a vereadora, ora presidente da Câmara.

A Prefeitura deve emitir uma nota oficial sobre o tema.

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS