VOLTAR
FECHAR

Rua Jornal NH, 99 - Bairro Ideal - Novo Hamburgo/RS - CEP: 93334-350
Fones: (51) 3065.4000 (51) 3594.0444 - Fax: (51) 3594.0448

PUBLICIDADE
Por dentro do MMA

José Aldo e Max Holloway se preparam para UFC Rio

Ultimate divulgou vídeo mostrando a preparação dos lutadores.

Estão preparados para José Aldo x Max Holloway, no dia 3 de junho, no Rio de Janeiro? Então assistam esse vídeo que o Ultimate divulgou sobre o confronto principal do evento que promete ser histórico.

Brasileira enfrenta compatriota no TUF 25 Finale, em Vegas

Ju Thai elogiou adversária porém garantiu estar preparada para nova vitória.

Divulgação/UFC
Ju Thai enfrenta compatriota no TUF 25 Finale
A lutadora mineira Juliana Lima, a Ju Thai, assinou contrato para sua próxima luta no UFC. No dia 7 de julho, ela enfrenta a estreante Amanda Ribas no TUF 25 Finale, em Las Vegas. Juliana, que há quase dois anos reside no estado do Texas, nos Estados Unidos, vem de vitória sobre JJ Aldrich por decisão unânime em dezembro de 2016.

Ju Thai já vem se preparando há bastante tempo na Gracie Barra Texas com o mestre Vinicius “Draculino” Magalhães enquanto esperava por uma nova luta: “Eu já queria ter lutado há mais tempo, mas estou pronta e agora vamos com tudo na preparação final para a próxima batalha”, disse Ju Thai.

A brasileira reconhece o talento de sua adversária, mas garante estar preparada para mais uma vitória dentro do UFC: “Ela é uma menina muito dura, com um jogo de chão muito forte. Eu estou muito bem treinada e preciso usar toda a minha experiência a meu favor”, garantiu Juliana.

A luta com Amanda Ribas será a sexta de Ju Thai dentro do UFC. Nas outras cinco lutas, ela traz um cartel com 3 vitórias e 2 derrotas. Na carreira como profissional de MMA, Ju Thai tem 9 vitórias e 3 derrotas.

UFC 208 com Anderson Silva, Jacaré e mais três brasileiros

Evento será realizado neste final de semana em Nova York.

Fala galera!
Último duelo de Anderson foi contra o americano Nick DiazNo próximo final de semana, na madrugada de sábado, vocês podem ir se preparando aí porque será realizado o UFC 208, em Nova York, com um dos maiores ídolos brasileiros neste esporte. Isso mesmo, Anderson "The Spider" Silva, em mais uma atuação que não deve fugir das últimas que ele fez, com muita provocação, técnica e todos seus artíficios... E desta vez, esperamos que o resultado final seja positivo para o Aranha, que não vence desde outubro de 2012. Além dele, mais quatro feras brasileiras estarão no octógono: Ronaldo Jacaré, Glover Teixeira, Wilson Reis e Roan Jucão. Abaixo, seguem os meus palpites para o evento, que tem tudo pra ser um dos mais frenéticos deste início de ano.
Anderson Silva x Derek Brunson (peso médio)
Que pedreira pro meu ídolo. Galera, sinceramente... eu sou muito fã do Anderson Silva. Acho que apesar dos 41 anos o cara ainda tem muito o que mostrar, mas precisa ter a cabeça no lugar. Se fizer isso, pode recuperar o prestígio, mas acho que não volta a lutar em alto nível como fazia há alguns anos atrás. Pra "facilitar" a vida, botaram um adversário casca grossa pra colocar o Spider em mais uma situação desconfortável. O americano Derek Brunson tem um estilo de jogo complicado para o brasileiro. Tem potência e muito vigor físico. Foi assim que bateu caras conhecidos da categoria, como Uriah Hall, Sam Alvey e Roan Jucão, outro brasileiro que estará no card do UFC 208. Um fato que pode ajudar Anderson Silva é o respeito que seu adversário tem por ele. Talvez não vá com tanta sede ao pote, podendo dar brechas para o brasileiro voltar a vencer. Porém, meu palpite é em vitória do americano, infelizmente.

Ronaldo Jacaré x Tim Boestch (peso médio)
Número 3 no ranking da categoria, Ronaldo Jacaré é um injustiçado dentro do UFC. Teve vitórias consistentes e vem lutando em alto nível. Pede passagem por uma luta do título contra Bisping, mas a organização do evento não vê da mesma maneira. Seu adversário no UFC 208 é um cara rodado dentro do Ultimate porém com uma bagagem de atuações irregulares. Não tenho dúvidas que Jacaré é muito mais lutador e vai levar a vitória neste sábado. Será que daí o UFC olha com outros olhos para o brasileiro? Já deu a hora né...
Glover Teixeira x Jared Cannonier (peso meio-pesado)
Na minha opinião, Glover Teixeira tinha e ainda tem muito potencial para mirar um title shot da categoria dos meio-pesados. Em momentos decisivos, que poderiam lhe encaminhar a possibilidade do cinturão, acabou fraquejando. Estava em um ótimo momento quando acumulou duas derrotas consecutivas, para Jon Jones e Phil Davis. Passado esse momento, vem se recuperando e vencendo seus combates. Vai enfrentar um adversário novato no UFC, que ainda não completou um ano na organização. Fez três lutas, venceu duas e perdeu uma. Aposto na sequência de Glover, que tem tudo para vencer o combate e seguir firme forte na busca dos seus objetivos dentro do evento.
Wilson Reis x Yuta Sasaki (peso-mosca)
Em julho do ano passado, Wilson Reis estava a um passo do seu sonho. Disputaria o título da categoria contra Demetrious Johnson, porém seu adversário se lesionou e o brasileiro acabou tendo que adiar a busca pelo precioso cinturão. De lá pra cá fez apenas uma luta e venceu. Agora, tem mais uma possibilidade de mostrar que é um dos melhores do peso-mosca e enfrentará um adversário de pouco nome no UFC. Yuta Sasaki tem como referência a luta agarrada, tendo vencido seus adversários desta maneira nos últimos embates. Acredito que não aguenta a pressão do brasileiro, que é muito veloz e potente na trocação. Leva essa e te candidata ao título de novo, Wilson!
Ryan LaFlare x Roan Jucão (peso-médio)
Não tem como dizer que um ou outro larga em vantagem no MMA, pois o esporte reserva muitas surpresas. E neste embate, aposto em um equilíbrio. Ambos podem levar, porém acredito que a experiência de LaFlare possa ser fundamental na conquista da vitória. Não aposto em nocaute, mas sim em um duelo de três rounds decididos pelos juizes. Apesar de Jucão ser um cara duro e bem rodado no esporte, sendo sparring de vários atletas feras do UFC, ainda lhe falta um pouco mais de poder de decisão nos seus duelos. Não esperar tanto que seu adversário solte o jogo e sim propor o enfrentamento. Traçar uma estratégia ofensiva pode lhe garantir boas possibilidades, mas acho que não leva o combate.
Confira o card completo do evento abaixo:
UFC 208
11 de fevereiro, no Brooklyn (EUA)
CARD DO EVENTO (até o momento):
Peso-pena: Holly Holm x Germaine De Randamie
Peso-médio: Anderson Silva x Derek Brunson
Peso-médio: Ronaldo Jacaré x Tim Boestch
Peso-meio-pesado: Glover Teixeira x Jared Cannonier
Peso-leve: Dustin Poirier x Jim Miller
Peso-mosca: Ian McCall x Jarred Brooks
Peso-mosca: Wilson Reis x Yuta Sasaki
Peso-médio: Ryan LaFlare x Roan Jucão
Peso-leve: Nik Lentz x Islam Makhachev
Peso-pena: Rick Glenn x Phillipe Nover

Fabricio Werdum quer lutar e aguarda UFC definir adversário

Gaúcho ainda não sabe se enfrentará Velásquez ou algum outro lutador.

Brasileiro conquistou o cinturão dos pesadosA vitória contra Cain Velásquez e a conquista do cinturão dos pesos-pesados do UFC em junho de 2015 sem dúvidas ficaram marcadas para o gaúcho Fabricio Werdum. Foi uma festa completa para o porto-alegrense, que no combate dominou as ações e acabou finalizando o mexicano com uma guilhotina, levando o título da categoria. A revanche não demorou para ser marcada e era pra ter acontecido em fevereiro deste ano, porém Velásquez teve que deixar a luta por conta de uma lesão. Para o seu lugar, o Ultimate convocou Stip Miocic para lutar em evento realizado em Curitiba, em maio. O gaúcho acabou perdendo o cinturão, sendo nocauteado, e começou a trilhar um novo caminho dentro da organização. Venceu Travis Browne em setembro e o presidente do UFC, Dana White, confirmou uma nova revanche para o mexicano.
Ouça a entrevista:
O embate está marcado para o dia 30 de dezembro, em Las Vegas. Porém, na quinta-feira, Velásquez declarou em suas redes sociais que não teria condições de lutar por conta de uma lesão semelhante a que lhe tirou de combate no início do ano: um problema nas costas que causa uma pressão no nervo ciático, ocasionando uma dor na perna esquerda. O Ultimate ainda não se pronunciou oficialmente pois um médico da organização vai examinar o mexicano. Caso não tenha condições existe a possibilidade do gaúcho ser retirado do evento, ou então, enfrentar um novo adversário. Cigano é um dos cotados.
Em entrevista para o Jornal NH, Fabricio Werdum garantiu que está pronto para lutar e ficará aguardando as novas orientações do UFC. "Eu estou bem preparado, me preparei muito bem. Fiz o que tinha que fazer, treinei com o Rafael Cordeiro aqui em Los Angeles, o Cobrinha na parte do Jiu-jítsu, preparação física, fiz boxe e dieta, tudo certinho. Só que depois dessa notícia agora ter que esperar o que vão decidir, o que o UFC vai decidir. Se eu luto, luto com o Cigano, ou luto com o Cain Velásquez. O mais importante é que eu tenha essa luta pois eu estou totalmente preparado para esse dia", afirmou o gaúcho.
Werdum também ressaltou que trocar de adversário faltando poucos dias para o combate é uma situação delicada. "Trocar o oponente sete dias antes é meio complicado, pela estratégia. Fizemos um camp inteiro, três meses só pensando em um lutador e daí derrepente troca assim nós últimos sete dias, é meio complicado. Vou ter uma conversa com minha equipe e vamos decidir. Vamos fazer o possível para poder lutar e representar o Brasil e o nosso estado como sempre. Como eu sempre digo, represento o Brasil e tenho orgulho de ser gaúcho."

Capa do dia

FOLHEIE O SEU JORNAL PREFERIDO NA TELA DO SEU COMPUTADOR.

ACESSE ASSINE AGORA
51 3600.3636
CENTRAL DO ASSINANTE

51 3591.2020
CENTRAL DE VENDAS DE ASSINATURAS