Publicidade
Notícias | País Nega renúncia

'Se quiserem, me derrubem', diz Temer em entrevista

Para o presidente, a renúncia seria admitir a culpa

Última atualização: 22.05.2017 às 09:42

Evaristo SA/AFP
Michel Temer em pronunciamento sobre acusações da JBS
Em entrevista à Folha de S.Paulo no Palácio da Alvorada, o presidente Michel Temer voltou a dizer que não irá renunciar. Após a divulgação de áudio gravado pelo dono da JBS, Joesley Batista, que acusa o presidente de dar aval para comprar o silêncio do ex-deputado Eduardo Cunha, ele afirma que isso seria admitir a culpa. "Eu não vou renunciar. Se quiserem, me derrubem, porque, se eu renuncio, é uma declaração de culpa." 

Temer também afirmou que não sabia que Joesley era investigado quando o recebeu fora da agenda em sua residência em março. Na época, Joesley era alvo de três operações.

Já sobre o ex-assessor Rodrigo Rocha Loures, que foi flagrado correndo com uma mala de dinheiro, o presidente declara que tinha apenas uma "relação institucional" com ele. Sobre se sentir traído por Loures, ele afirma que "ele é de boa índole, de muito boa índole" e que seu "gesto não é aprovável".

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.