Publicidade
Botão de Assistente virtual
Notícias | Região Solidariedade

Bruna ainda precisa de R$ 30 mil para realizar o sonho de caminhar

Estudante de Campo Bom precisa de próteses para as pernas

Por Débora Ertel
Publicado em: 23.08.2017 às 07:19 Última atualização: 23.08.2017 às 07:20

Arquivo Pessoal
Bruna, com o namorado Douglas Lima, e Renato Portaluppi
A estudante de psicologia Bruna Kroth, 25 anos, ainda não conseguiu adquirir as próteses para as pernas. Ela teve sua história contada no Jornal NH no ano passado, quando fazia uma campanha para arrecadar os R$ 130 mil necessários, na época, para o procedimento. Até o técnico do Grêmio, Renato Portaluppi, ficou sensibilizado com a luta da jovem, foi conhecê-la e fez uma doação. No entanto, no dia 14 de dezembro, a estudante fez uma nova consulta com o médico fisiatra e foi constatado que ela precisa de próteses com joelhos computadorizados, o que aumentaria o valor para R$ 200 mil. Agora, ela aguarda uma decisão da Justiça para resolver o problema.

Segundo o advogado de Bruna, Diego Rosa, a clínica onde deve ser realizada a cirurgia ofertou um desconto de R$ 40 mil, faltando ainda R$ 30 mil. Foi proposto então ao Estado e ao município de Campo Bom que eles paguem o valor final. “Nós estamos desonerando o Estado, pois antes teriam que pagar R$ 130 mil e, agora, é apenas R$ 30 mil”, diz Rosa. De acordo com ele, a clínica se dispôs a receber o valor restante quando o processo for julgado, independentemente de quem seja o vencedor. No entanto, é preciso que a Justiça autorize a utilização do valor arrecadado durante a campanha, que está em depósito judicial.

Explicações da prefeitura e do Estado

A última movimentação do processo de Bruna é de 28 de julho, quando a prefeitura de Campo Bom solicitou vistas. Por meio da assessoria de imprensa, a administração municipal respondeu que deve verificar os autos e se manifestar sobre nos próximos dias. Já a Secretaria Estadual de Saúde informou que a paciente foi encaminhada, em março do ano passado, para serviço especializado em Canoas para fisioterapia para adaptação das próteses. Desde então, não há nenhuma solicitação no processo judicial.

Estado de saúde se agrava desde dezembro

Bruna conta que desde dezembro seu estado de saúde vem se agravando. “Tive que parar de trabalhar porque não consigo mais ficar o dia inteiro sentada por causa das escaras”, conta. Como sofre com úlceras de pressão, ela tem feridas na pele. Além disso, Bruna sofre com um nódulo em uma das pernas, que causa muita dor. Nesta semana, ela terá uma nova consulta para avaliar seu quadro clínico.

Quando tinha dois anos, Bruna foi diagnosticada com meningite meningocócica tipo B, doença que provocou, 12 dias depois de detectada, a amputação de suas duas pernas. Logo após, foram mais dois meses internada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI) e mais quatro meses no quarto do Hospital São Lucas da PUCRS, em Porto Alegre. A doença ainda atingiu toda a região do quadril e das nádegas, o que necessitou que fossem feitos diversos enxertos de pele, além de uma colostomia. Ela já passou por 70 procedimentos médicos.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade
Matérias relacionadas

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.