Publicidade
Notícias | Mundo EUA

Trump critica investigação sobre ingerência russa

Presidente norte-americano qualifica processo como 'macartismo'

Por AFP
Última atualização: 19.08.2018 às 14:09

O presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, denunciou neste domingo (19) a investigação federal sobre a ingerência russa nas eleições presidenciais de 2016 como "o macartismo em seu pior momento!", insistindo em que autorizou seu advogado da Casa Branca a testemunhar para encerrar o assunto.

A série de tuítes de Trump foi provocada por uma matéria de capa do jornal "The New York Times" que detalhava que o advogado da Casa Branca, Don McGahn, havia dado ao procurador especial Robert Mueller uma descrição incomumente detalhada do pensamento de Trump durante episódios fundamentais sob investigação.

Trump intensificou seus ataques contra o artigo e a investigação, criticando o New York Times por insinuar que McGahn havia se voltado contra ele.

"Não tenho nada a esconder e exijo transparência para que essa dura e desagradável caça às bruxas chegue ao fim", afirmou.

"Tantas vidas foram foram arruinadas por nada, o macartismo em seu pior momento!", acrescentou.

Em mais de 30 horas de depoimento nos últimos noves meses, o Times relatou que McGahn expôs a fúria de Trump com a investigação e a forma como pediu a McGahn que respondesse.

Entre os episódios que testemunhou esteve o momento que Trump demitiu o então diretor do FBI, James Comey, e sua obsessão em colocar alguém leal a cargo da investigação, segundo o NYT. McGahn teria tido um papel-chave para evitar que Trump demitisse Mueller, que se tornou procurador especial após a saída de Comey.

Trump disse que a história era uma "peça falsa" e pareceu particularmente indignado com a sugestão de que McGahn fosse um "traidor" como John Dean, o ex-conselheiro da Casa Branca que testemunhou contra o presidente Nixon durante o escândalo de Watergate.

"O falido New York Times escreveu uma reportagem que fez parecer que o Conselho da Casa Branca se voltou contra o presidente, quando, na realidade, é o oposto, e os dois repórteres falsos sabiam disso. Por isso, os meios de notícias falsas se tornaram inimigos do povo. Que vergonha para os Estados Unidos!", atacou.

"Estudem o falecido Joseph McCarthy, porque estamos em um período com Muller e sua gangue que fazem Joseph McCarthy parecer um bebê! Caça às bruxas fraudulenta!", completou Trump.




Receba notícias diretamente em seu e-mail! Clique aqui e inscreva-se gratuitamente na nossa newsletter.

Gostou desta matéria? Compartilhe!
Encontrou erro? Avise a redação.
Publicidade

Olá leitor, tudo bem?

Use os ícones abaixo para compartilhar o conteúdo.
Todo o nosso material editorial (textos, fotos, vídeos e artes) está protegido pela legislação brasileira sobre direitos autorais. Não é legal reproduzir o conteúdo em qualquer meio de comunicação, impresso ou eletrônico.