Jornais
FECHAR
  • Jornal VS
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 26/12/2013 - 12h20
Última atualização em 26/12/2013 - 17h39

Operação Viagem Segura registra cerca de 19,7 mil infrações em seis dias

Pelo menos 400 autuações foram por embriaguez ao volante


Foto: Eduardo Seidl/Palácio Piratini
Porto Alegre - A Operação Viagem Segura de final de ano registrou 19,7 mil infrações de trânsito da zero hora de sexta-feira (20) até a meia-noite desta quarta-feira (25). Pelo menos 400 autuações foram por embriaguez ao volante, sendo 185 desses motoristas conduzidos à delegacia por enquadramento em crime de trânsito. A fiscalização aplicou 3,8 mil testes do etilômetro em seis dias de Viagem Segura. Mais de 121 mil veículos já foram fiscalizados nesta que é a maior das 25 edições da operação, se estendendo por 15 dias, até 06 de janeiro.

O número de acidentes nas rodovias e vias municipais fiscalizadas pela Brigada Militar totaliza 1,4 mil. Neste ano, foram 21 acidentes com mortes e 554 acidentes com lesão no período. A ação contabilizou 24 vítimas fatais em seis dias, uma média diária menor do que no feriado de Natal de 2012, quando morreram 23 pessoas no local, em cinco dias de operação (média de 4,6 vítimas fatais/dia no local). Os acidentes também deixaram 829 feridos desde a sexta-feira.

A fiscalização recolheu 1,5 mil veículos e 485 CNHs. Pela peculiaridade destes feriados, que caem no meio da semana, as Operações de Natal e Ano Novo foram unificadas e seguem até o próximo dia 06 de janeiro, quando a maioria das pessoas já deve ter retornado a suas cidades de origem.

Os próximos balanços parciais da Viagem Segura de final de ano serão divulgados na segunda (30) e quinta (02). Na segunda (06) será fechado o balanço da operação, que mobiliza o trabalho integrado da Brigada Militar, do Comando Rodoviário da Brigada Militar e da Polícia Rodoviária Federal na fiscalização, com o apoio do Detran/RS, da Famurs, de órgãos de trânsito municipais, da Polícia Civil e do Cetran/RS.

Publicidade