Jornais
FECHAR
  • Jornal VS
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 19/03/2014 - 15h09
Última atualização em 19/03/2014 - 15h41

Cão vendido na China por quase 2 milhões de dólares

Mastim Tibetano é considerado símbolo de status social pelos chineses

Foto: AFP
Pequim
- Um cão mastim tibetano foi vendido na China por quase dois milhões de dólares, uma das maiores quantias pagas por um cachorro no mundo, segundo a imprensa chinesa. O comprador, um rico promotor imobiliário, pagou 12 milhões de yuanes (1,9 milhão de dólares) para adquirir o animal de um ano de idade e 90 quilos em uma exposição na província de Zhejiang.

Os mastins tibetanos são comparados frequentemente aos leões por sua aparência impressionante. A raça passou a ser muito cobiçada pelos milionários chineses e virou símbolo de status social. 
 
O preço dos animais disparou nos últimos anos. "Têm sangue de leão e são a flor e a nata dos machos reprodutores na família dos mastins", afirmou o criador Zhang Gengyun ao jornal Qianjiang.

A raça, que em alguns casos pode ser agressiva, se adapta às condições climáticas extremas e à altitude. Tradicionalmente os mastins são muito apreciados pelos pastores nômades da Ásia Central. Os proprietários os consideram bons cães de guarda e muito leais.

Publicidade