Jornais
FECHAR
  • Jornal VS
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 24/08/2014 - 21h37
Última atualização em 24/08/2014 - 21h54

Dicas para viver melhor

Não há regras para viver, mas algumas dicas, com certeza, podem nos ajudar a refletir melhor sobre nosso dia-a-dia

O título da imagem de onde tirei o conteúdo deste post (ela circula por páginas de Yoga e bem-estar nas redes sociais) é "7 regras cardinais para a vida". Logicamente, não existem regras para viver. A vida é um livro em branco e vamos escrevendo conforme os dias passam. Aprendendo, desaprendendo e aprendendo novamente. Ainda assim, são dicas legais que gostaria de compartilhar com vocês. Aproveito para fazer uma relação com a prática do yoga, que tem tudo a ver com os conceitos abaixo. Podem ajudar a refletir melhor sobre nosso cotidiano e trazer um bem-estar maior. =D
 
1) Faça as pazes com seu passado para que não prejudique seu presente.
Um dos benefícios do yoga é aumentar a concentração no presente. É, afinal, nele que vivemos e não ajuda nada nos fixarmos sem parar no que já passou ou nos preocuparmos demasiadamente com o que ainda nem aconteceu. 
 
2) O que as outras pessoas pensam de você não é da sua conta. 
Autoestima. Essa palavrinha é, até, um tanto quanto antiga, mas não custa lembrar. Quando entendemos e passamos a amar quem somos, a opinião das outras pessoas sobre nós e nossas atitudes passa a ter menos importância. Começamos a viver de acordo com nossos princípios, e não tentando nos adequarmos aos princípios de outros.
 
3) O tempo cura quase tudo. Dê tempo.
Não é na primeira aula de yoga que vamos aprender a respirar direito ou a fazer uma posição invertida sobre a cabeça de forma maestral. Talvez nem na décima ou na centésima. Também não é de uma hora para a outra que vamos superar situações difíceis ou aprender a lidar com as incontáveis nuances da vida. Tudo leva tempo.
 
4) Ninguém está encarregado da sua felicidade, a não ser você.
Dizem que felicidade não é um objetivo, mas um estado de espírito. Concordo. Quando você faz as pazes consigo mesmo, as coisas se encaixam. Temos a mania de apontar o dedo para as outras pessoas ou até mesmo culpar algo ou alguém porque não estamos nos sentindo bem. Somos os principais responsáveis pelo modo como nos sentimos - e pela maneira com que encaramos a vida. Depositar a fonte de sua felicidade em alguém ou algum objeto a torna muito instável. 
 
5) Não compare sua vida à dos outros e não os julgue. Você não faz ideia da jornada deles.
Somos únicos. Temos vivências diferentes. Não é possível comparar seus bons momentos, conquistas ou sofrimentos com as das outras pessoas. A comparação pode provocar inveja e uma busca que vai totalmente contra a auto-aceitação. Uma das preciosas liçõs do yoga é, também, o não-julgamento e, quem sabe, até o desenvolvimento da empatia (se colocar no lugar do outro). Temos jornadas diferentes. Não parece injusto comparar-nos incansavelmente a outras pessoas ou julgá-las?
 
6) Pare de pensar demais. Tudo bem não saber todas as respostas. Elas virão quando você menos espera.
Às vezes, parece que estamos pensando em tudo o tempo todo. O yoga ajuda a aquietar as flutuações da mente e a aceitar as situações da forma como elas vêm. Todos temos dúvidas e sofremos muito tentando buscar as respostas. Às vezes, leva tempo. 
 
7) Sorria. Você não é dono de todos os problemas do mundo. 
Essa dispensa comentários. =D
 
Namaste!