Jornais
FECHAR
  • Jornal VS
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 14/03/2015 - 15h26
Última atualização em 14/03/2015 - 22h17

Veja onde ocorrem os protestos contra o governo Dilma pela região neste domingo

Manifestações estão previstas em oito cidades dos Vales do Sinos, Paranhana e Caí

Milhares de pessoas em centenas de cidades de todo o País devem tomar as ruas neste domingo, dia 15, para protestar contra a atual situação econômica e política brasileira e até pedir o impeachment da presidente Dilma Rousseff. Na região, estão programados atos em pelo menos oito cidades: Campo Bom, Canela, Canoas, Igrejinha, Montenegro, Novo Hamburgo, São Leopoldo e Taquara.

As manifestações têm várias causas, como o escândalo de corrupção na Petrobras, as revelações feitas pela Operação Lava Jato da Polícia Federal e a crise econômica, marcada principalmente pela volta da inflação acima das metas estabelecidas pela equipe de Dilma, a alta dos preços e dos juros.

De olho nas manifestações, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Novo Hamburgo solicitou aos comerciantes que abrem as portas no domingo a terem todo o cuidado. Segundo o presidente da entidade, Remi Carasai, os protestos são legítimos, desde que ocorram de forma pacífica.
 
Duas entidades representativas do comércio em nível estadual, as federações das Câmaras de Dirigentes Lojistas (FCDL) e do Comércio de Bens e de Serviços do Rio Grande do Sul (Fecomércio), não emitiram nenhuma orientação aos filiados e nem se pronunciaram oficialmente sobre as manifestações.
 
Novo Hamburgo - Às 15 horas de amanhã, com concentração na Praça Punta del Leste, junto da Estação Novo Hamburgo da Trensurb.

Campo Bom - Às 10 horas de amanhã, saindo do Largo Irmãos Vetter e percorrendo as ruas centrais até a Igreja Católica Santa Terezinha, e depois a Avenida Brasil.

Canela - Saída de caminhada às 15h30 de amanhã, da Catedral de Pedra, percorrendo o Centro da cidade e em direção a Gramado.

Canoas - Concentração e saída às 15 horas de amanhã, da Rua Dom Pedro I, no bairro Harmonia, na altura do número 447. Depois, seguirá até a Praça do Avião, nas margens da BR-116, onde ocorrerá o ato público pelo impeachment de Dilma Rousseff.

Igrejinha - Às 9h30 de amanhã, partindo da Rua Coberta, ao lado da praça central.

Montenegro - Às 15 horas de amanhã, na Praça dos Ferroviários, no bairro Ferroviário.

São Leopoldo - Às 15 horas de amanhã, com saída na frente a prefeitura.

Taquara - Às 14 horas de amanhã, partindo da Rua Júlio de Castilhos.
 
Mobilizações em Porto Alegre
 
A capital gaúcha deverá ter pelo menos duas manifestações principais e antagônicas. A primeira ocorrerá a partir das 10 horas de amanhã no Parque Farroupilha, na Redenção, e foi batizada de Coxinhaço. Apoiadores de Dilma Rousseff devem se reunir para assar e vender coxinhas até as 14 horas, ironizando os protestos contra o governo federal.

Já às 15 horas, o Parque Moinhos de Vento, o Parcão, receberá manifestantes que pedem o impeachment de Dilma. Dali, o protesto sairá em direção à Redenção pelas Ruas 24 de Outubro, Independência e Santo Antônio, mas uma hipótese levantada pelas autoridades é conduzir os manifestantes pela Avenida Goethe, depois pelas Ruas Vasco da Gama e Santo Antônio, a fim de evitar possíveis confrontos entre grupos pró e contra o governo federal. Segundo a Brigada Militar, o número de policiais nas ruas será de acordo com as presenças confirmadas pela Internet. Até ontem à tarde, haviam confirmado presença 5 mil pessoas no Coxinhaço e 56 mil no protesto contra o governo federal.

A presidente Dilma, que tinha viagem marcada para Belo Horizonte, ficou em Brasília para cuidar de sua mãe, que está doente. Ela ordenou que os ministros Aloizio Mercadante e José Eduardo Cardozo permaneçam na capital federal.
 

Publicidade