Jornais
FECHAR
  • Jornal VS
  • Diário de Canoas
  • Jornal de Gramado
  • Diário de Cachoeirinha
  • Correio de Gravataí
Grupo Sinos
Publicado em 08/06/2015 - 14h44
Última atualização em 09/06/2015 - 11h19

20 de Setembro não está no pacote de concessões, afirma ministro Padilha

Plano será apresentado nesta terça-feira pela presidente Dilma Rousseff

Gabriela da Silva - gabriela.silva@gruposinos.com.br

Foto: Divulgação/Prefeitura de Portão
O ministro da Secretaria de Aviação Civil (SAC), Eliseu Padilha, antecipou nesta segunda-feira (8) uma notícia ruim para os gaúchos: o Aeroporto 20 de Setembro não aparece no pacote de concessões de infraestrutura que será anunciado pela presidente Dilma Rousseff nesta terça-feira (9). “Eu não gostei da decisão, mas teremos apenas o Salgado Filho”, disse.
 
A proposta de que a companhia que assumisse a concessão se comprometeria a construir o novo aeroporto foi descartada pelo governo federal. No entanto, Padilha acredita que a ideia possa reaparecer durante a fase de estudos do projeto. “A concessão é de 20 anos, mas a previsão é de que o Salgado Filho esteja saturado em 2024, antes da metade do prazo da concessão, então os estudos devem mostrar a necessidade de um novo aeroporto. Eu achava que já deveria figurar desde o início, mas minha posição foi minoritária”, destaca.
 
A princípio, o vencedor da concessão fará, até 2018, a extensão em mais 920 metros da pista do Salgado Filho e as obras dos novos terminal de cargas, estacionamento e pátio das aeronaves. A expectativa é que ainda no primeiro trimestre de 2016 seja assinado o contrato com o vencedor do certame. Em abril, a Aviação Civil havia confirmado que a construção do 20 de Setembro, em Portão, estaria condicionada à concessão do aeroporto da capital.

Estimado em R$ 150 bilhões, o pacote da infraestrutura do governo federal também trará a Proposta de Manifestação de Interesse (PMI) para a concessão dos aeroportos de Salvador, Fortaleza e Florianópolis, além de obras em portos, hidrovias e estradas.

Publicidade